A ex-presidente Dilma Rousseff qualificou as medidas do governo federal como ameaça à soberania nacional, durante discurso na tarde deste sábado em Belo Horizonte. Ela participou do evento de lançamento da candidatura de Gleisi Hoffmann à reeleição para a presidência do Partido dos Trabalhadores, na quadra da escola de samba Cidade Jardim.

Ao demonstrar apoio a Gleisi para um próximo mandato à frente do PT, Dilma falou sobre o momento político do país e criticou uma eventual privatização da Petrobras. “Nós vivemos um momento muito grave no Brasil, em que está em questão a soberania do país. Eu temo que nós percamos um dos maiores patrimônios construídos (...) uma empresa do porte da Petrobras”, disse a ex-presidente. “Da mesma forma é o Future-se, que quer privatizar a educação pública”, ao se referir ao programa do Ministério da Educação para as universidades.

Dilma voltou a se referir a seu processo de impeachment como um golpe e criticou a prisão do ex-presidente Lula, que comparou à prisão de Nelson Mandela. A chapa encabeçada por Gleisi Hoffmann recebe o nome de Lula Livre para mudar o Brasil. “Eu tenho certeza que tem uma mulher com grande competência para nos liderar nesse caminho. Eu tenho certeza que o presidente Lula tem clareza disso, por isso apoia a Gleisi. Precisamos que o companheiro Lula não seja como Mandela e fique 27 anos na prisão”, acrescentou a ex-presidente.

O lançamento da candidatura de Gleisi começou pela manhã, quando a deputada recebeu jornalistas no escritório do deputado federal Reginaldo Lopes, um dos responsáveis pelo lançamento da campanha da atual liderança do PT.

Confira o vídeo com os dicursos: