O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), se reuniu na tarde desta quinta (25) com o ex-candidato do PT à presidência da República Fernando Haddad e a presidente nacional da sigla, deputada federal Gleice Hoffmann. O encontro aconteceu a portas fechadas na PBH.

Após a reunião, Kalil falou sobre a possibilidade de compras de vacinas contra a Covid-19 pela prefeitura. Segundo o chefe do Executivo, a PBH fez consultas a laboratórios que desenvolveram imunizantes contra a doença e disse que, caso os municípios sejam autorizados a fazer a aquisição das vacinas, a capital mineira está pronta para comprar. “Se autorizarem os municípios a comprar a vacina eu compro. Mas é preciso definir isso. Não posso comprar e pagar vacinas para que elas sejam usadas em outro lugar”, destacou Kalil.

Volta às aulas
O prefeito também falou sobre o retorno das aulas na rede municipal de educação, que estava previsto para serem retomadas no ensino infantil já a partir do próximo mês. Para o prefeito de BH, a decisão sobre o retorno ou não das aulas só será tomada após o período de 14 dias depois do Carnaval.

Kalil justificou a medida como “uma precaução em relação a 'negacionistas' que queriam viajar” na semana do feriado. “Nós estamos com medo. Teve muitas famílias que viajaram no Carnaval, que foram para a praia. Então temos que esperar, porque se isso chega a todos os lugares, pode chegar aqui também. Não podemos tomar nenhuma atitude sem ter estes dados como referência”, explicou Kalil. 

Kalil

Kalil afirmou que a visita foi para tratar de temas pontuais em relação aos assuntos que estão sendo discutidos no Congresso Nacional

Eleições 2022
Em relação à visita da cúpula do PT na PBH, Kalil afirmou que a visita foi para tratar de temas pontuais em relação aos assuntos que estão sendo discutidos no Congresso Nacional. “Meu papel é discutir coisas práticas, é buscar os apoios nas bancadas federais para buscar soluções imediatas para os municípios. Foi nesta linha que conversamos”, destacou o prefeito.

O ex-candidato do PT à Presidência da República Fernando Haddad disse que a conversa com Kalil faz parte de um movimento para buscar apoios na formação de uma frente contrária ao presidente Jair Bolsonaro. “Precisamos criar uma frente contra o desmanche do país. E a nossa conversa hoje com o prefeito Kalil foi nesta linha. De começarmos a criar apoios para evitar este desmonte”, garantiu Haddad.