Ao abordar uma série de escândalos, o papa Francisco disse na terça-feira (2), em que a Igreja tem de admitir seu histórico de dominação masculina e de abuso sexual de mulheres e crianças - e restaurar a reputação com os jovens.

Francisco fez o comentário em uma exortação apostólica de 50 páginas, que traz suas reflexões sobre os trabalhos de uma reunião de bispos.

No mesmo documento, o pontífice fez um alerta aos jovens sobre os perigos do mundo digital e criticou a proliferação das chamadas fake news.