“Eu não sento em uma cadeira pensando em outra”. Pouco tempo depois das urnas apontarem a vitória, o agora prefeito reeleito à Prefeitura de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), afirmou que garante fazer o que for preciso por Belo Horizonte, mas não afirma permanecer na posição até o fim do mandao.

Quando questionado sobre a possibilidade de uma possível eleição para o governo de Minas, Kalil foi categórico: “Eu não fiz compromisso nenhum com ninguém. Eu não faço compromisso nem de construir viaduto, nem muito menos que vou ficar dois ou quatro anos. Eu garanto que quando eu sentei no Atlético, eu não pensei em prefeitura e quando sentei na prefeitura não pensei em governo de Minas. Mas nós vamos fazer o que for preciso e o que for melhor para Belo Horizonte. Isso eu garanto”, disse.

Após o resultado, Alexandre Kalil falou com a imprensa na praça Marília de Dirceu, em frente a casa dele, no bairro de Lourdes, região Centro-Sul da cidade. Agradecendo a Deus e à população da capital, ele traçou a união com setores como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) como uma obrigação para o mandato. “Nós queremos unir a cidade de Belo Horizonte. É hora de união. Teremos um período de chuva e temos que estar prevenidos, temos que melhorar a vida dessa população. É com muita humildade que eu recebo esse estupendo resultado, um resultado amplo, consagrador. Eu só posso agradecer nesse momento tão difícil”, comentou. 

Sobre a pandemia que assombra o país desde o início do ano, afetando diretamente comerciantes de Belo Horizonte, o prefeito garantiu que o momento é de pensar em ajuda. “Medidas estão sendo estudadas e esse é nosso plano, esse é nosso objetivo. Como eu fui reeleito, eu já posso começar a planejar isso desde agora. Nós temos que saber que a hora é do comércio. Teve a hora do sacrifício e agora é a hora de ajudar esse povo, que quase quebrou e que, se não fosse ajuda, ia quebrar, então é simples assim”, concluiu.

Demora nas apurações 

Diferente de eleições anteriores, em 2020 o resultado das urnas apuradas demorou a ser divulgado. Por conta de um problema no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a vitória do prefeito reeleito foi divulgada apenas por volta das 22h30. O atraso fez com que Kalil relembrasse os tempos de “sofrimento” na presidência do Atlético-MG. “Estou acostumado a sofrer 90 minutos com o Atlético. Agora três horas é a primeira vez”, brincou.