O vice-presidente da república Michel Temer (PMDB) participa nesta segunda-feira (15) da abertura da "Caravana da Unidade - Quando o Brasil quer o Brasil muda", realizado em Belo Horizonte. O objetivo da peregrinação pelo país é unificar o partido em torno do nome de Michel Temer, presidente do partido e candidato à reeleição, no próximo dia 17 de março. Até o momento, Temer é candidato único.

Antes do início dos trabalhos, o ex-ministro da secretaria da aviação civil, Moreira Franco, disse frase confusa, e afirmou que o PMDB segue a vontade nacional em relação ao impeachment.

"As pesquisas apontam em torno de 60% da população favorável ao impeachment, e 40% contra. Isso é como se a sociedade brasileira estivesse dividida. Não tem uma tendência sólida. Esse fato que está na sociedade está dentro do PMDB".

Moreira também reforçou que o PMDB quer ter mais protagonismo no governo, principalmente para implementar as propostas apresentadas pelo partido no ano passado, mas que não foram levadas em conta pela equipe da presidente Dilma Rousseff (Pt).

Crítica

O ex-governador Newton Cardoso fez discurso forte contra a presidente Dilma Rousseff. "Eu tenho mais de 70 anos de idade. Nunca vi em minha vida um governo tão podre como esse. Se não fosse o Michel Temer, eu já tinha ido pra ruas", afirmou Newton Cardoso. "A expectativa é de um governo novo. Tenho a esperança de uma presidência de Temer ainda neste mandato", completou.

O encontro do PMDB, no Hotel Mercury, região Sul de BH, se transformou em uma manifestação forte de repúdio ao PT e à presidente Dilma e também apoio ao vice-presidente Michel Temer.