O mercado de automóveis e comerciais leves registrou retração de 3,24% em setembro, comparado com agosto. Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), que mensura o desempenho do varejo. Ao todo foram 223.240 unidades licenciadas, contra 230.712 do período anterior.

Apesar do desempenho negativo, no acumulado do ano o setor acumula alta de 8,9%, quando comparado com o período de janeiro a setembro de 2018. Ou seja, já foram licenciadas 1.935.013 unidades desde o início de 2019. Segundo a entidade, fatores como um dia útil a menos que em agosto influenciaram no desempenho, assim como a indefinição política, que mantém o consumidor em estado de espera. 

“O mercado continua estável, mas ainda em clima de espera, principalmente, por conta realização das reformas necessárias, como notamos nos últimos meses. A leve retração, observada no mês de setembro, foi consequência de um dia útil a menos de vendas (21 dias em setembro, contra 22 dias úteis em agosto). Assim, ao consideramos o desempenho do mercado, em dias úteis, as vendas cresceram 1,9%”, comentou o Presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior.

Vendas diretas
O modelo de venda direta, aquele em que a aquisição é feita por pessoa jurídica, registrou 46,14% dos emplacamentos em setembro. No acumulado de janeiro a setembro, as vendas diretas representaram fatia de 45,24% dos emplacamentos de Automóveis e Comerciais Leves, contra 42,13% no mesmo período de 2018. “O varejo cresceu 2,9% nesse período, enquanto as vendas diretas avançaram 16,77%”, analisou o presidente da entidade. 

As vendas diretas quase dobraram, em pontos percentuais, nos últimos dez anos. Em 2019, essa modalidade representava 26% dos licenciamentos. E hoje corresponde a 45%. Um dos fatores para esse crescimento é o uso de CNPJ de microempreendedor individual (MEI), que por meio de CNPJ, permite a aquisição direto do fabricante, com valores mais baixos que os praticados nas concessionárias, devido à isenção de ICMS. 

Os descontos podem variar de 3% a quase 30% dependendo do fabricante e modelo. Utilitários e comerciais leves são os que oferecem melhores condições, por ser veículos, em tese, destinados para fins profissionais.

Líderes
Entre os mais vendidos, o Chevrolet Onix segue na liderança com 21 mil unidades anotadas em setembro. Prisma e Kwid fecham o pódio com 8.945 e 8.826, na ordem. Ford Ka (7.891) e Hyundai HB20 (7.145) fecham o “clube dos cinco”.

Assista também!