O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, foi liberado no início desta noite desta terça-feira (19), após prestar depoimento na Polícia Federal, segundo informações da assessoria da entidade. Andrade e os presidentes das federações das Indústrias de Alagoas (Fiea), da Paraíba (Fiep) e de Pernambuco (Fiepe) foram detidos durante a manhã no âmbito da Operação Fantoche, deflagrada em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU).

A operação apura fraudes em convênios do Ministério do Turismo com entidades do Sistema S (Sesi, Senai, Sesc, Sebrae). Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram autorizados pela 4ª Vara Federal de Pernambuco.

As prisões foram revogadas pela Justiça Federal em Pernambuco a pedido da Polícia Federal. Os empresários começaram a ser liberados pela nesta noite.

Segundo informações da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra de Andrade deixou há pouco a sede da Polícia Federal em Brasília. Ele está acompanhado pelo vice-presidente da entidade, José da Silva Nogueira, e deve retornar na quarta-feira (20) a Maceió.

Leia mais:
Justiça Federal manda soltar ex-presidente da Fiemg preso em operação contra corrupção
Não há envolvimento de servidores em esquema de desvios, diz delegada
Casa do ex-presidente da Fiemg Olavo Machado é alvo de busca e apreensão da PF
Presidentes de três federações das indústrias e da CNI são detidos
Ex-presidente da Fiemg, hoje à frente da CNI, é preso em operação contra corrupção