Há 13 anos, quando a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) instituiu o Dia V, as ações estavam restritas a poucas atividades, todas dentro do Estado. Em 2014, o programa se expandiu tanto que as empresas mineiras levaram os trabalhos voluntários para outros sete estados (São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Goiás, Amapá, Piauí e Espírito Santo), onde também realizam negócios ou têm atividade produtiva.

Nesta quinta-feira (28) é comemorado o Dia Nacional do Voluntariado, e algumas empresas já começaram suas ações, mas boa parte delas será no final de semana.

Mais do que atender às demandas do seu entorno, as ações de voluntariado cada vez mais têm o objetivo de aproximar os funcionários das empresas às comunidades, e se diferem de ações de marketing.

“O marketing é consequência. Não é o objetivo. É claro, isso ajuda a melhorar a reputação da empresa, que tem um ganho de imagem”, avalia a coordenadora do Dia V do Sesi Minas, ligado à Fiemg, Laura Boaventura.

Ela afirma que há alguns anos a Fiemg parou de contabilizar quantas ações eram realizadas para não criar um ranking, o que poderia atrapalhar o objetivo das atividades. Ao mesmo tempo, não há uma soma de qual o recurso destinado pelas empresas.

“Não é o objetivo avaliar quanto é investido. O que contribui é a questão do desenvolvimento e a parceria. Cada uma dá uma coisa”, revela.

Para as empresas, segundo Laura, há um reflexo direto na melhoria do relacionamento com os funcionários, no desenvolvimento de habilidades que, às vezes, não são exigidas no cotidiano, como lideranças, comprometimento, compromisso com as causas.

Para a gestora social da Fundação Sidertube, da siderúrgica Vallourec, Maria de Betânia Teixeira Campos, o voluntariado na empresa fortalece os vínculos entre funcionários e a comunidade. “Desenvolve um sentimento de pertencimento. A gente só trabalha com comunidades do nosso entorno. Vai além da relação trabalho x empresa”.

Já a coordenadora de desenvolvimento socioinstitucional da Samarco, Ana Heineck, informa que a mineradora prioriza ações nas proximidades de suas unidades operacionais, principalmente em Ouro Preto, Mariana e no Espírito Santo.

“O retorno, sem dúvida, é contribuir para o desenvolvimento de onde estamos instalados. É importante falar que nossas ações são baseadas nos Objetivos do Milênio da ONU”, afirma.

Algumas ações em Belo Horizonte

Sábado
- Reciclo – Rua da Bahia, 2.164, das 9 h às 12h
Revitalização do Reciclo, espaço criado pela Asmare para preparação para o Carnal de 2015
- Creche Cantinho de Anjo, das 9h às 11h

Domingo
- Escola Municipal Hugo Werneck – Morro das Pedras/Vila São Jorge, rua Oscar Trompowski, 1.372
Palestras, cuidados com a saúde, doações, bazar, atividades recreativas com as crianças e a comunidade