O número de pessoas afetadas por enchentes em Mianmar se aproximava de 1 milhão neste domingo (9), com as águas no delta do sudoeste do país inundando casas e forçando moradores a viver em abrigos temporários, segundo o governo. O número de mortos atingiu 99.

Em alguns lugares, apenas os tetos das casas eram vistos. Ajuda internacional está a caminho após apelos do governo, mas até agora a maioria do auxílio tem vindo de voluntários, que levam alimentos e água potável em pequenos barcos.

As fortes chuvas de monção começaram no fim de junho e geraram as piores cheias e deslizamentos da história recente do país. Doze dos 14 Estados de Mianmar foram prejudicados pelas águas.

Um terço dos afetados fica no Delta do Irrawaddy, disse Phyu Lei Lei Tun, diretor do Ministério do Bem-Estar Social, da Defesa Civil e do Reassentamento. Nessa região pobre conhecida como Cinturão do Arroz, muitos rios se encontram para desaguar no mar mais adiante. As águas provocaram o rompimento de barragens, alagando ainda mais plantações de arroz e as residências.

Algumas pessoas perderam suas casas, enquanto outras seguem tentando continuar nelas, sem querer deixar suas coisas. Na semana passada, a Organização das Nações Unidas comprometeu US$ 9 milhões em ajuda, mas até agora a maioria do auxílio vem de organizações não governamentais e das próprias pessoas. Fonte: Associated Press.