Uma equipe arqueológica franco-egípcia descobriu uma das aldeias mais antigas do Delta do Nilo, que data do período Neolítico, anunciou o ministério de Antiguidades do Egito.

A descoberta arqueológica aconteceu durante as escavações em Tel Samara, na região de Dakahlia" (nordeste do país), afirma um comunicado ministerial. 

"Este tipo de construção, que datam desta época (4200-2900 a.C,), não era conhecido nesta região", afirmou o diretor do departamento de Antiguidades, Ayman al Ashmawi. 

A localidade de Sais, em Gharbia, é "a única descoberta similar feita em toda a região até agora", explicou. 

Nas escavações também foram descobertos muitos silos de armazenamento, que contêm muitos esqueletos de animais e resíduos vegetais, assim como ferramentas elaboradas em cerâmica e pedra. 

As descobertas "confirmam a presença de comunidades estáveis nas áreas úmidas do Delta desde o quinto milênio antes de Cristo", disse Frédéric Geyau, coordenador da equipe.

Os trabalhos realizados em Tel Samara desde 2015, completou, proporcionaram uma "oportunidade única para obter informações sobre as comunidades pré-históricas que viveram no Delta milhares de anos antes do período Tinita", que corresponde às primeiras dinastias faraônicas quase 3.000 anos antes da era cristã.