A ascensão de Romeu Zema começou a ser identificada há três dias pela equipe de Antonio Anastasia (PSDB), conforme afirmou um dos coordenadores de campanha do tucano, o ex-presidente estadual do PPS, Juarez Amorim. Por isso, as últimas pesquisas não captaram o real cenário de Minas. "Pesquisa pega o dia em que ela é feita", ponderou, no comitê do PSDB. 

Com 71,69% das urnas apuradas em Minas, às 19h53, Zema tinha 44,02% dos votos e Anastasia 29,16%. "Essa eleição foi marcada pelo ineditismo. Ficamos surpresos porque não havia sinais de que Zema subiria tanto", disse. 

A participação do candidato do Novo no último debate, realizado pela TV Globo, também rendeu votos a ele, diz Amorim.  Ao final do programa, Zema indicou afinidade com o capitão da reserva e chegou a pedir votos para ele. 

A fala de Zema surpreendeu, já que o candidato à presidência pelo partido Novo era João Amoêdo. Ele foi notificado pelo partido e chegou a se desculpar em nota, mas a imagem de Zema já havia sido atrelada a Bolsonaro. 

"Bolsonaro virou cabo eleitoral do Brasil inteiro. Gostando dele ou não, ele puxa votos", afirmou Amorim.