O governo de Minas anunciou, nesta quarta-feira (17), a criação de 23 leitos de terapia intensiva para atendimento a casos de Covid-19 no Hospital Júlia Kubitschek, na região do Barreiro. Além disso, a administração estadual informou que começou a receber os respiradores adquiridos e que está entrando em contato com as prefeituras para análise se os municípios têm capacidade para receber os equipamentos.

De acordo com o secretário-geral Mateus Simões, a abertura das vagas no centro médico foi possível após uma parceria com a Polícia Militar de Minas. Nessa terça-feira (16), o governo divulgou a abertura de 79 leitos no interior do Estado.

"A PM vai fornecer a mão de obra necessária para que esses leitos sejam colocados em operação imediatamente, para trazer um suspiro à capacidade assistencial do município (de Belo Horizonte)", informou.

Entrega de respiradores

Após o anúncio nessa terça-feira (16) da aquisição de mais 500 respiradores para o combate à doença causada pelo novo coronavírus, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que já está recebendo equipamentos e que iniciou contato com os municípios.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, fez um apelo aos secretários municipais de saúde para que respondam aos chamados da SES "o mais rápido possível", para que a agilidade na entrega seja garantida.

"Distribuiremos os respiradores ao longo do Estado de Minas Gerais. Hoje, nós temos um programa de expansão de leitos no interior, com o objetivo de dar mais autonomia à assistência à saúde no interior. O governo de Minas está, efetivamente, ampliando e melhorando a atenção no interior", afirmou.

Amaral ainda informou que a SES está atenta às dificuldades na compra de medicamentos com prestadores da rede estadual. "Estamos tentando todos os meios para que nós consigamos comprar medicamentos e repor a necessidade tanto de sedativos quanto relaxantes musculares", declarou. 

Dados de SRAG

Durante coletiva nesta tarde, o chefe da SES-MG apresentou os dados atualizados sobre a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), enfermidade que traz um conjunto de sintomas que coincidem, além da própria Covid-19, com doenças cardíacas e pulmonares. No início do mês, as notificações de SRAG apresentaram aumento, o que gerou dúvidas sobre suposta subnotificação de casos da Covid-19. A situação foi explicada pela pasta na ocasião.

Segundo Amaral, Minas tem, nesta quarta-feira, 1.757 óbitos notificados para a SRAG, sendo que 537 deles foram confirmados para a Covid-19; 999 foram descartados para a doença causada pelo novo coronavírus; e 221 mortes ainda seguem em investigação para a definição se ocorreram por Covid-19, SRAG ou outra enfermidade. 

Retorno do futebol

Em relação à reunião com a Federação Mineira de Futebol (FMF), em que se discutiu a volta do Campeonato Mineiro, realizada nesta quarta, Amaral informou que a SES-MG irá avaliar a viabilidade da proposta recebida e que não "quer atrapalhar a vida de ninguém".

"Pelo contrário, nós queremos, enquanto sociedade, uma vida o mais qualificada possível, mas também é fundamental que, nesse momento, nós tenhamos um controle, um cuidado muito grande com a epidemia", afirmou.