O governo de Minas reviu a escala de pagamento do 13º salário dos servidores públicos. O benefício, que inicialmente seria parcelado em 11 vezes, agora será quitado até julho para 50% do funcionalismo, segundo o secretário de Planejamento e Gestão, Otto Levy.

De acordo com o cronograma, os servidores receberão R$ 300 em fevereiro, março e abril. Em maio e junho, o valor subirá para R$ 400. Já em julho, a parcela será de R$ 500. Em agosto serão pagos R$ 600 e, em setembro, R$ 800. Confira a tabela:

TabelaEsquema foi divulgado pelo executivo estadual nesta sexta-feira (8)

“O valor da parcela vai continuar subindo gradativamente. Assim, somente os servidores que ganham acima de R$ 8,9 mil receberão o 13° em 11 parcelas. Os demais servidores vão ter o pagamento quitado antes de 11 meses”, afirmou Levy.  Conforme o secretário, dos 720.003 servidores estaduais ativos, inativos e pensionistas, 351.377 já terão todo o pagamento do 13º salário quitado em julho.

Esforços

Em vídeo divulgado nas redes sociais, na manhã desta sexta-feira (8), Levy disse que o governador Romeu Zema (Novo) tem trabalhado duro para quitar o 13º salário que deveria ter sido pago pelo governo anterior, de Fernando Pimentel (PT). "(Estamos) cortando custos e eliminando desperdícios, buscando melhorar o fluxo de caixa do Estado", explicou.

Salário de fevereiro e março

Nesta semana, o Estado também anunciou a escala de pagamento referente aos meses de fevereiro e março. De acordo com o secretário da Fazenda, Gustavo Barbosa, a primeira parcela dos dois meses será quitada nos dias 13, sendo o valor de R$ 3 mil para os servidores da saúde e segurança, e R$ 2 mil para as demais categorias. 

A segunda parcela do pagamento de fevereiro será depositada no dia 25, com o restante do salário. Em março, o vencimento para quem ganha acima dos valores pagos na primeira parcela será depositada no dia 26.

Leia mais:
Pagamento do 13º para Segurança Pública será diferenciado de demais setores, afirmam representantes
Escala de pagamento de fevereiro e março é divulgada pelo Governo de Minas