O Estado Islâmico criou uma indústria de passaportes falsos baseados em documentos obtidos no Iraque, na Síria e no Líbano, disse o ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve.

Cazeneuve, que participa de uma reunião em Amsterdã com ministros de outros países da região, disse que irá pedir pela formação de uma equipe especial que ajude a Grécia a identificar passaportes falsos ou roubados que chegam ao país.

"O Daesh (Estado Islâmico) obteve passaportes no Iraque, na Síria e no Líbano, e criou uma verdadeira indústria de documentos falsos", afirmou.

Ao menos dois dos terroristas que participaram dos ataques a Paris em novembro adentraram o continente através da Grécia, utilizando passaportes sírios e afirmando ser refugiados.

Nesta segunda-feira, o vice-ministro do Interior da Grécia Nikos Toskas, admitiu que os passaportes falsos se tornaram um grande problema para as autoridades de seu país, principalmente em um contexto atual, quando chegam à Grécia milhares de pessoas diariamente. Apenas metade dos refugiados são registrados, disse. Fonte: Associated Press.