O governo dos Estados Unidos está "preocupado" com as queimadas na Amazônia. Uma fonte do alto escalão do governo afirmou que o país "está preocupado com o impacto dos incêndios na Floresta Amazônica nas comunidades, na biodiversidade e nos recursos naturais do Brasil e da região".

Até o momento, não há nota oficial dos americanos sobre o assunto.

O posicionamento do governo Donald Trump era aguardado, depois de outras nações já terem emitido notas em sinal de preocupação com o tema. Desde que tomou posse, o governo de Jair Bolsonaro (PSL) tem feito um movimento de aproximação com o presidente americano.

Líderes europeus, como o presidente da França, Emmanuel Macron, planejam discutir o tema no G-7, grupo das nações mais ricas formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

Questionada, a Casa Branca ainda não se respondeu se Trump está disposto a debater o assunto com os europeus neste fim de semana, na França.

Trump tem se mantido em lado oposto aos europeus no debate sobre a proteção ambiental.

Ele retirou os Estados Unidos do Acordo de Paris e, em junho, durante o G-20, mais uma vez se manteve isolado diante da renovação de compromisso dos demais países em tomar medidas para conter a mudança climática.

Leia mais:
Não é hora de desvarios e descalabros em juízos e falas, diz CNBB, sobre Amazônia
Ministra da Agricultura defende punição para quem fizer queimada ilegal
Comunicação do governo monta ação anticríticas nas redes
Monitoramento da Nasa mostra aumento de queimadas em Rondônia e no Amazonas
Manifestantes vão às ruas pelo mundo em defesa da Amazônia