As cerimônias de posse do presidente da Bolívia, Evo Morales, em seu terceiro mandato, começam nesta quarta-feira (21) com um ritual ancestral indígena e se estendem até amanhã (22). Neste primeiro dia, o evento ocorre em Tiwanaku, sítio arqueológico classificado de precursor do Império Inca, o que é uma tradição nas posses presidenciais. Durante a cerimônia, Morales vai receber dois bastões – que simbolizam a passagem do poder do povo andino – de uma criança e de uma anciã.

Morales foi reeleito para um mandato de cinco anos, com 61% dos votos válidos. Além dele, também concorreram à Presidência Samuel Doria Medina, empresário do ramo de cimento; Jorge Quiroga, que foi vice-presidente do país por quatro anos e, em seguida, assumiu como presidente pelo período de um ano; o prefeito de La Paz, Juan del Granado, e o líder indígena Fernando Vargas.

Eleito pela primeira vez em 2005, Evo Morales é o primeiro presidente indígena boliviano, povo que representa cerca de 60% da população do país. A presidenta Dilma Rousseff vai participar do segundo dia da cerimônia de posse, em La Paz.