Uma exame de DNA feito em um caçador-coletor que habitou a Europa mais de 7 mil anos atrás revelou que ele provavelmente tinha olhos azuis e pele escura, uma combinação que praticamente desapareceu da Europa nos milênios seguintes, revelaram cientistas nesta terça-feira (28).

A descoberta, publicada na edição desta semana da revista especializada Nature, foi feita por cientistas dos Estados Unidos, da Europa e da Austrália. Eles analisaram amostras genéticas extraídas de um dente de um homem encontrado em uma caverna no norte da Espanha.

"Nós temos hoje o estereótipo de que olhos azuis são encontrados apenas em pessoas de pele clara, mas este não é necessariamente o caso", comentou Carles Lalueza-Fox, chefe da pesquisa, em entrevista por telefone à Associated Press.

Lalueza-Fox, que trabalha no Instituto de Biologia Evolucionária de Barcelona, disse que a pele do homem era provavelmente mais escura que a do europeu moderno e que seus olhos se provavelmente se pareciam com os dos atuais escandinavos.

O resultado dos exames de DNA leva a crer que a combinação de pele escura e olhos azuis, hoje atribuída a miscigenação entre europeus e africanos, pode ter sido um traço comum entre os caçadores-coletores da Europa ancestral, explicou o cientista. Fonte: Associated Press.