Tornar o Minas Trend um evento sustentável em um futuro próximo é o que espera a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). A meta é tão clara para a atual direção da entidade, que assumiu há pouco mais de 120 dias, que para esta 23ª edição do maior salão de negócios de moda do país já foi alcançada redução de 50% nos custos, a partir da expansão do mix de patrocinadores.

“O evento passa a ter vida própria, deixa de depender da Fiemg. Para isso, adotamos critérios mais justos na venda dos estandes, que inclusive ficaram 20% mais baratos para todos os empresários. Quem achava que não tinha mais o que inovar, ficou comprovado que é possível”, declarou o presidente da Fiemg, Flávio Roscoe. 

Apesar da diminuição considerável no valor investido, a semana de moda, que começou nessa segunda (29) e vai até quinta-feira, está visivelmente mais robusta e atrativa. O Expominas, onde é realizada, recebeu estruturas metálicas (contêineres) que transformaram o espaço localizado no bairro Gameleira, região Oeste da capital.

Para Ronaldo Fraga, diretor criativo do evento, o resultado é fruto do trabalho de uma coesa e competente força-tarefa. “A qualidade da equipe envolvida é importante ser ressaltada. O novo salão de negócios está diverso, inclusivo, mostra muito mais do que a roupa. Isso é o que queremos do evento: estabelecer diálogos com outras frentes que, aparentemente, nada têm a ver com a moda, mas podem contribuir”, expôs o estilista.

A diversidade dita por Fraga perpassa não só pela questão da inserção de corpos e cores na moda, que já é algo que vem sendo discutido de forma incisiva, mas também pela inclusão de marcas autorais com destaque tanto no salão de negócios quanto no line-up do evento.

Aliás, foi com esses designers que se deu o desfile de abertura, ocorrido na noite do domingo de eleições. “Trouxemos os autorais, que têm identidade própria, para o coração do salão. Porque o novo sempre virá, ele sempre vem. E esses jovens pagam um preço por não olharem as vitrines de grandes lojas para se inspirarem ou as tendências que vêm de fora. Para a próxima edição, pretendemos, também, incluir varejo e pronta-entrega, além do atacado”, revela Ronaldo.

Ronaldo Fraga e Flávio Roscoe no Minas Trend

Ronaldo Fraga e Flávio Roscoe durante coletiva no Minas Trend

Economia

O novo cenário que se desenha para as políticas econômicas mineira e brasileira, a partir dos resultados das urnas, chama a atenção de Flávio Roscoe. Para fins de fechamentos de pedidos nesta edição, o presidente da Fiemg acredita que não haverá influência. Mas ele vê benefícios em o Minas Trend ter começado no pós-eleições. “Para nossa felicidade, terminou no domingo, definiu a situação para todo mundo. O Brasil estava parado há três, quatro meses”, disse.

De acordo com Roscoe, uma possível e prometida redução do Estado, advinda do liberalismo econômico, será positiva para os negócios. “Se o setor da moda pudesse terceirizar mais, cresceria duas, três vezes. Pagamos custos acumulados em um Estado que desconfia do cidadão a todo tempo. Agora, se irão conseguir implementar tudo isso, é outra coisa”, coloca o presidente da Fiemg.

Além Disso

Reconhecido por reunir a qualidade do que é produzido no Estado e também, em certa parte, fora dele – há marcas que expõem e não são mineiras -, o Minas Trend representa, para muitos empresários, o momento em que mais pedidos de vendas são fechados em todo o ano. Ou seja, é essencial que essas marcas estejam à mostra para compradores.

“Para esta edição, a Fiemg trouxe cerca de 800 compradores e fomos muito criteriosos na seleção. Aqueles internacionais são mais disciplinados. Agora, alguns dos brasileiros acabam por desistir já com passagens compradas, por exemplo”, diz Flávio Roscoe, presidente da Federação das Indústrias. Na 23ª edição, 191 marcas expõem produtos, entre vestuário, bolsas, calçados e bijuterias.

Um dos atrativos para esses compradores e para toda a cadeia da moda, incluindo os admiradores, é a inclusão do evento no calendário da cidade. “A semana da moda em BH ocorrerá em torno do Minas Trend. Em curto espaço de tempo, teremos mais de 10 eventos paralelos. Isso cria uma nova percepção diferente do público, e essa é uma experimentação que fazemos nesta edição”, afirma Roscoe.

Leia mais:

Com 'cidade Lego' montada na Gameleira, Minas Trend abre as portas ao público

Marcas autorais e bandas de BH promovem experiência na passarela do Minas Trend

Em entrevista exclusiva, Ronaldo Fraga diz que 'moda é veículo para democracia plena'