Em meio à crise, Minas tem, ao menos do ponto de vista do comércio exterior, motivos para comemorar. As exportações continuam avançado, segundo dados divulgados pela Exportaminas nesta terça-feira (7). Na virada de abril para maio as vendas internacionais cresceram 18,2%. Com o avanço, o saldo da balança comercial de Minas Gerais atingiu o montante de US$ 1,47 bilhão em maio. As exportações totalizaram US$ 2,04 bilhões, representando um aumento 15,1% em relação ao mesmo mês em 2015.

Em contrapartida, as compras internacionais atingiram US$ 570,19 milhões, um aumento de 8,2% em relação ao mês anterior e uma queda de quase 24% na comparação com o mesmo período do ano passado. Minas Gerais continua contribuindo com o saldo comercial do Brasil, sendo responsável por 11,6% das exportações e 5,1% das importações totais do país no mês analisado.

Os produtos que lideraram o ranking dos mais exportados por Minas Gerais em maio foram minérios de ferro (36,2%), ferro-ligas, ferro fundido e seus produtos (12,8%), café (11,0%), soja (8,8%) e ouro e pedras preciosas (6,2%).

Em contrapartida o estado comprou, nessa ordem, máquinas e instrumentos mecânicos (27,7%) automóveis e demais acessórios (11,3%), máquinas e aparelhos elétricos (10,3%), adubos e fertilizantes (5,9%) combustíveis e óleos minerais (4,3).

A China se mantém como o principal destino das exportações mineiras, tendo representado 34,6% do total exportado pelo estado em maio. Em seguida aparecem os Estados Unidos, com participação de 6,8%; Países Baixos, com 6,6%; e Japão e Argentina com 5% do total exportado pelo estado.