O Tereza de Benguela Coletivo de Faxinas reúne profissionais da limpeza, oferecendo comodidade aos clientes e proteção às trabalhadoras. O grupo ainda organiza encontros nas comunidades, orientando moradoras que desejam oferecer serviços, mas não sabem lidar com o mercado.

Fundado em 2017, tem como principal missão estabelecer o diálogo entre faxineiras e contratantes. “Muitas dessas mulheres estão tão sofridas que não conseguem recusar ou reclamar quando algo está errado”, afirma a fundadora da equipe, Renata Aline. “Então, eu cumpro essa função”, acrescenta.

Assim, o trabalho da organização é, basicamente, de efetuar a negociação. Combina-se o valor – geralmente em torno de R$ 120, mais a passagem de ônibus –, a alimentação no local (pelo menos almoço ou lanche da tarde), a duração de sete horas e as tarefas a serem executadas.

“É uma atividade muito no sentido de conscientizar a sociedade sobre o lugar da faxineira, que é diferente do ocupado pela doméstica. Nem todo mundo entende que elas precisam se alimentar, que têm direito à saúde e não devem dar conta de muito serviço acumulado. Elas podem, por exemplo, ser chamadas com maior frequência para evitar a sobrecarga”, defende Renata.

Coletivo estabelece a negociação entre a contratante e a prestadora dos serviços, combinando valor, transporte e alimentação

Em contrapartida, as participantes do Tereza de Benguela reservam 10% do total arrecadado no mês, descontados os gastos com transporte, que são destinados à publicidade e à gestão do empreendimento e a custos extras, como o aluguel de salas para a realização de reuniões.

Trabalho visa gerar renda para as profissionais, por um lado, e conscientização do consumidor, por outro

Já para a clientela, a vantagem em fechar o negócio via coletivo é ter confiança sobre o que irá acontecer durante o desenrolar dos serviços, com o respaldo de uma instituição mediadora. 

“Algumas pessoas têm medo de furtos em casa. Nesse sentido, nós garantimos segurança a elas”, diz a idealizadora.

Além disso, pacotes mensais são oferecidos com descontos e é possível realizar o pagamento por meio de cartões de crédito e débito. “Tentamos amenizar a relação para os dois lados, para que a contratada não se submeta à exploração e para que a contratante consiga pagá-la”, relata.

Dentre as vantagens da contratação estão a segurança e a possibilidade de pagar por cartão de débito e crédito

“Queremos mostrar para as pessoas que essas trabalhadoras são importantes. Nosso foco é que as próprias faxineiras percebam o papel que desempenham como relevante”, completa.

Para Renata, um dos maiores desafios é acabar com a invisibilidade dessas profissionais. Daí a pertinência da iniciativa que, mesmo sem apoio, visa gerar renda e independência financeira para as faxineiras, por um lado, e a conscientização do consumidor, por outro.

SERVIÇO:
Tereza de Benguela Coletivo de Faxinas
Telefone: (31) 9 9477-6158
WhatsApp: (31) 9 9579-7483
Fan page: @terezadebenguelacoletivo
Instagram: @coletivoterezadebenguela