O feriado de 7 de setembro na capital mineira promete ser de eventos para marcar a independência do país e também protestos. Enquanto o aparato militar realiza o tradicional desfile cívico-militar na avenida Afonso Pena (entre Contorno e Amazonas), na região Central, manifestantes prometem sair às ruas usando o preto, em contraposição ao pedido para vestirem verde e amarelo feito pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na última terça-feira. 

Organizada pelo governo de Minas, pela Prefeitura de Belo Horizonte e pelo Comando da 4ª Região Militar do Exército Brasileiro, a parada militar está programada para começar às 8h deste sábado, com a passagem em revista da tropa pelo governador Romeu Zema (Novo) e por comandante das Forças Armadas no Estado. Em seguida, será realizado o hasteamento das bandeiras nacional, estadual e municipal.

Por volta das 9h terá início o desfile das corporações e órgãos de segurança pública – incluindo tropas, armamentos e veículos blindados –, com destaque para a apresentação dos antigos integrantes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que combateram na Segunda Guerra Mundial.
 

Protestos
O Grito dos Excluídos também foi convocado para o dia. Organizado pelas pastorais, movimentos sindicais e trabalhadores, tem concentração marcada para as 9h30 no viaduto de Santa Tereza, região Leste de BH. Este ano, a manifestação tem como tema “Esse sistema não vale”.

Estudantes
Paralelamente, a União Nacional dos Estudantes (UNE) pediu que as pessoas saiam de preto às ruas neste sábado como forma de protestar contra os cortes na educação feitos pelo governo federal e contra as queimadas na Amazônia.

A UNE promete reviver o movimento dos caras-pintadas, de 1992, que ajudou a derrubar o então presidente da República Fernando Collor de Mello. 

Trânsito
Quem precisar passar pelo Centro de BH deve ficar atento. Às 5h30 deste sábado, a BHTrans começa a interditar as ruas devido ao desfile da Independência, que vai das 8 às 11h.
Faixas de tecidos foram afixadas nas vias para instrução dos motoristas. Vale ressaltar que outras avenidas estarão fechadas até o término do evento.

SERVIÇO
Algumas ruas interditadas 
- Avenida Afonso Pena, entre avenidas do Contorno e Carandaí (sentido Bairro/Centro);
- Avenida Afonso Pena, entre avenidas Brasil e Getúlio Vargas (uma faixa à esquerda no sentido Centro/Bairro);
- Avenida Bernardo Monteiro, entre avenidas Brasil e Afonso Pena (nesse sentido);
- Rua dos Aimorés, entre avenida Brasil e Rua Rio Grande do Norte;
- Rua Rio Grande do Norte, entre rua dos Aimorés e avenida Afonso Pena;
- Avenida Carandaí, entre avenidas Afonso Pena e Brasil (ambos os sentidos);
- Rua Professor Moraes, entre avenidas Getúlio Vargas e Afonso Pena (somente reserva de área)