A logomarca é o elemento visual que relaciona um produto ao fabricante. É pelo emblema que o consumidor sabe o que está consumindo. Assim, a logo tem grande importância num produto. Mas, sejamos francos, não precisa ser a única novidade de um carro. No entanto, foi para o Fiat Argo 2021, que acaba de chegar. 

A única novidade para o hatch italiano foi a inclusão da nova logo, formada apenas por letras, a chamada Logo Script, e também pelo Fiat Flag, aquela bandeirinha que estreou na nova Strada. De resto, o Argo segue com as mesmas linhas de outrora. 

Sem adições substanciais, como o motor Firefly 1.0 turbo de 130 cv, que estreia apenas em 2021, a Fiat apenas ajustou a lista de conteúdos. Mas não trouxe novidades, apenas remanejou itens dentro de cada versão. Equipamentos como o multimídia UConnect de sete polegadas se tornaram item de série a partir do Argo Drive. Agora apenas a versão 1.0 é oferecida sem a tela flutuante. O sistema de destrava automática e partida sem chave também passa a constar com opção a partir da versão Trekking 1.3.

Na prática, a Fiat deu uma recheada no compacto, que não tem tido o mesmo fôlego de seus concorrentes turbinados como Onix e HB20. Se por fora ele não mudou e tão pouco debaixo do capô, a novidade é que o pacote S-Design está disponível para as versões Drive 1.0 e 1.3, que oferece decoração exclusiva com rodas em tom cinza escuro, assim como faróis e spoilers pintados de preto, além de luzes de neblina.

Motores

O Argo segue sendo oferecido com motores 1.0 de 77 cv e 10,9 mkgf, assim como a unidade 1.3 de 109 cv e 14,2 mkgf de torque, com transmissão manual de cinco marchas, além do 1.8 Etorq de 139 cv e 19,5 quilos de torque, combinado com caixa automática de seis velocidades.

Versões e preços

A composição da gama passou por leve mudança. A versão topo de linha Precision deixa de ser oferecida. Afinal, não havia mais apelo para ela, uma vez que Trekking 1.8 e HGT ofereciam o mesmo conjunto, com o diferencial de visuais mais esportivos. Assim a linha ficou da seguinte forma:

1.0 (R$ 53.990)
Na base da gama, o Argo 1.0 conta com o trivial de um compacto, como direção elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros, alarme antifurto e travas elétricas, volante com regulagem de altura. 

Como opcional, a versão pode ser equipada com limpador e desembaçador traseiro, além de pré-disposição para rádio (quatro alto-falantes e dois tweeters), por R$ 1 mil.

Drive 1.0 (R$ 58.890)
A versão adiciona banco do motorista com regulagem de altura, desembaçador temporizado e limpador com intermitência do vidro traseiro, novas calotas, multimídia, volante multifuncional e entrada USB traseira.

 

Já a lista de opcionais inclui pacote Plus (espelhos retrovisores elétricos, vidros traseiros elétricos e sensor de estacionamento traseiro), por R$ 2 mil. O pacote S-Design, que acrescenta aos itens do Plus sensor de pressão dos pneus e a pintura bicolor da carroceria, custa R$ 3.200.

Drive 1.3 (R$ 61.990)
A primeira opção com motor 1.3 Flex adiciona faróis com assinatura em LED, monitoramento de pressão dos pneus, retrovisores e vidros elétricos e sensor de estacionamento traseiro. O pacote S-Design sai por R$ 3.500, e se diferencia pela adição de rodas de liga leve aro 15.

Trekking 1.3 (R$ 64.990)
O aventureiro acrescenta itens como controles de tração e estabilidade, além de Hill Holder e pacote visual diferenciado. Como pacotes opcionais, oferece o kit Plus (rodas de liga leve 15” exclusivas e câmera de ré), por R$ 3.500, além da opção do kit Full (Plus + Keyless Entry n’ Go e ar-condicionado digital automático), que eleva a conta em R$ 5 mil.

 

Trekking 1.8 AT (R$ 69.990)
A grande novidade dessa versão é a adição dos controles de tração e estabilidade, que não constavam na linha 2020. 

A versão oferece o pacote Plus (câmera de ré, Keyless Entry n’ Go e ar-condicionado digital automático), que adiciona R$ 2.500, assim como o pacote Full (Plus + rebatimento elétrico dos retrovisores, quadro de instrumentos em TFT 7” colorido, bancos em couro bipartido com apoio braço dianteiro, sensores de chuva e crepuscular, além de retrovisor interno eletrocrômico), que sai por R$ 5.900.

HGT 1.8 AT (R$ 74.990)
Com o fim da linha da versão Precision, o HGT assumiu o topo da gama. Ele recebeu novo quadro de instrumento digital TFT de 7”, volante em couro e apoia-braço dianteiro. Ele também conta com novas rodas aro 17.

Os pacotes opcionais contam com os kits Full (Keyless Entry n’ Go, retrovisores externos com rebatimento elétrico, ar-condicionado digital, câmera de ré, sensor de chuva crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico e borboleta para trocas de marchas), por R$ 4.300. Os demais opcionais são bancos em couro(R$ 1.200), airbags laterais (R$ 2.550) e pintura bicolor (R$ 950).

Mas justiça seja feita: Todo mundo saberá que seu Argo é ano/modelo 2021, basta reparar na logo.