A indústria mineira, que estima uma retração de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) do setor este ano, sobretudo em razão das consequências do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, acredita que o indicador pode dar uma reviravolta e se tornar positivo, até dezembro, caso as reformas da Previdência e Tributária sejam aprovadas. 

"Com as reformas previdenciária e tributária, o Brasil vai crescer mais rápido que a média mundial e a indústria tem de estar preparada para atender a demanda", disse o presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe, nesta quinta-feira (23), no evento em comemoração ao Dia da Indústria, em BH.

O executivo está confiante de que pelo menos a reforma da Previdência possa ser aprovada em Brasília neste semestre. 

"A reforma da Previdência tem um poder estruturante muito grande porque, hoje, ela drena todos os recursos. Em 2035, a Previdência vai consumir 35% do PIB (se a regorma não for aprovada). Vamos pagar impostosnapenas para pagar aposentados. Não vai ter mais Estado. Não vai ter mais educação, saúde... Não vai ter nada", avaliou.

Em razão disso, os industriários mineiros defendem junto à bancada do Estado em Brasília a aprovação das mudanças. Enquanto as reformas não saem do papel, os empresários do setor ficam com pé atrás. 

A última edição do Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), que é elaborado pela própria entidade, recuou 0,6 ponto de abril para maio, atingindo 56,6, numa escala até 100. Foi a terceira queda consecutiva do indicador. Segundo a Fiemg, o resultado "aponta um arrefecimento da confiança dos industriais mineiros, refletindo um quadro de fraca atividade econômica nos primeiros meses do ano". 

Apesar da retração, o Icei (56,6 pontos) mostra que os empresários continuam confiantes quando é analisado o limite entre a pontuação considerada pessimista (0 a 50 pontos) e a que retrata o oposto (50 a 100).  

Dia da Indústria

O Dia da Indústria foi instituído pelo então presidente da República, Juscelino Kubitschek, em 1957. O diamantinense recebeu a primeira medalha, que lhe foi entregue por Lídio Lunardi, que à época era o presidente da CNI e da Fiemg. 

Desde 1965, os homenageados com a Medalha do Mérito Industrial são indicados pelos sindicatos empresariais em todo o estado. Essas indicações são examinadas pela Comissão do Mérito, que exige que os candidatos tenham pioneirismo na atuação, além de relevantes serviços prestados à comunidade. Em 1976, a FIEMG instituiu o título de Industrial do Ano.

Homenageados  

Ricardo Perez Botelho, diretor-presidente do Grupo Energisa, foi agraciado com o título de industrial do ano 2019. Alysson Paolinelli recebeu o título de Construtor do Progresso e Rubens Menin Teixeira de Souza, CEO e chairman da MRV Engenharia, recebeu a medalha de Mérito Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

Além deles, outros 15 industriais foram homenageados com o Mérito Industrial.

Confira a lista:  

Ângela Toledo Ma, sócia-diretora da Boa Fé Indústria e Comércio Ltda

Antônio Augusto Rocha Fiuza Filho, presidente da Mineração Belocal Ltda

Antonio Kuskowski, presidente CEO Nafta Mercosul da Teksid do Brasil Ltda

Carolina Malloy Dias, sócia administradora e Diretora de Arte da Malloy & Diniz Ltda – Arte Sacra

Celio Jose da Silva, diretor de Operações da Gelateria Antartica Ltda

Fabiana Milazzo Guimarães, diretora Geral e Fashion Designer da Fabiana Milazzo Indústria e Comércio Ltda

Francisco Cláudio da Fonseca, presidente da F & C Gráfica e Editora Ltda

Gilson Fábio Toledo, sócio Diretor Financeiro e Comercial da Toledo e Toledo Ltda

Hérika Sendas Resende, presidente da Criações Ananda Ltda

Iara Gomes Abade, presidente da Artdeco Móveis Ltda

Leonardo Gabriel Rebouças, diretor Administrativo e Financeiro da Malhas Keeper Ltda

Luciano de Avelar, diretor Executivo da Schak Materiais Elétricos Ltda

Márcio Danilo Costa, presidente da Encel – Engenharia de Construções Elétricas Ltda

Ryder Pereira Filpi, diretor Industrial da Cal Oeste Ltda

Sérgio Murilo dos Santos, sócio Diretor da Opção Indústria e Comércio de Embalagens