Fim da linha: Fiat Uno se despede do mercado com Ciao

Marcelo Jabulas
Hoje em Dia - Belo Horizonte
22/12/2021 às 08:14.
Atualizado em 29/12/2021 às 00:35
 (Fiat/Divulgação )

(Fiat/Divulgação )

E 2021 (que muitos chamam de 2020 parte dois) parece não ter fim. A todo momento surge um fato que abala os nervos. E no apagar do ano, um dos ícones da indústria nacional sai de linha. Trata-se do Uno, compacto responsável pela expansão da Fiat no mercado brasileiro. 

O simpático carrinho se despede após 37 anos em produção, com a edição especial batizada de Uno Ciao. E para dar tchau ao mercado, a série terá apenas 250 unidades numeradas, com vertiginoso preço sugerido de R$ 84.990.

A edição encerra uma trajetória de quase 4,4 milhões de unidades fabricadas na planta da Betim. Em seus 37 anos, o Uno teve apenas duas carrocerias. A primeira ficou em linha de 1984 a 2013, enquanto a casca atual chegou em 2010.

“O Uno foi o veículo mais vendido da Fiat na América do Sul, além de ter sido pioneiro em muitos quesitos durante toda a sua trajetória. É justamente essa vocação de inovação e modernidade que vamos manter viva na gama atual e futura da Fiat. Por isso não damos ‘Adeus’, mas sim ‘Ciao’”, comenta o diretor do Brand Fiat América do Sul e Operações Comerciais Brasil, Herlander Zola.

O Uno Ciao

A Edição de despedida é quase R$ 15 mil mais cara que o preço sugerido de entrada do Uno. E para justificar o valor nada emotivo, o carrinho tenta cativar pelo pacote de conteúdos. 

Ele será oferecido apenas na cor cinza, com teto preto. Terá rodas de liga leve, aro 14, além de spoiler e retrovisores pintados em preto. Faróis de neblina completam o visual externo.

Por dentro, o interior é em tonalidade escura e o destaque fica por conta na plaqueta de identificação, com o número da unidade. Mas o pacote de conteúdos não deixará saudades. O Uno Ciao oferece apenas direção hidráulica, ar-condicionado, multimídia (apenas com USB e Bluetooth), vidros dianteiros elétricos e computador de bordo.

Sob o capô, o carrinho é equipado com motor 1.0 Fire EVO de 77 cv e 10,9 kgfm de torque, combinado com caixa manual de cinco marchas.

Depois de quase 40 anos de o Uno há muito já demonstrava sinais de que não tinha como competir no mercado. De janeiro a novembro foram apenas 19.420 unidades licenciadas, segundo a Fenabrave. Em seus dias de glória o volume correspondia a um mês de vendas. Para ser uma ideia, em 2012, ele emplacou 255 mil unidades.

Assim, o Uno encontrou a única certeza de que todo mundo tem na vida. Ciao!

Assista também! 

Leia mais!

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por