O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) afirmou nesta quarta-feira (14), em entrevista à rádio Jovem Pan, que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) precisou ir para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e está intubado como precaução. 

"Para ficar ali em observação, com os cuidados melhores. Chegou a ser intubado, sim, para evitar que ele broncoaspirasse o líquido que tava vindo do seu estômago. Isso já havia acontecido em uma das cirurgias passadas que ele fez. Por precaução, apenas, nada de grave", disse.

Ainda de acordo com o parlamentar, nesta quinta-feira (15) ele segue para São Paulo para acompanhar mais de perto a recuperação do pai e "dar um pouquinho mais de força". Ele explicou ainda que no início da manhã desta quarta-feira (14), o presidente estava sem conseguir respirar e está sendo monitorado para evitar que ele aspire o líquido que estava subindo do estômago. 

Em postagem em uma rede social, o senador agradeceu as orações pela recuperação do presidente. "Em poucos dias estará de volta ao trabalho, dando sua vida pelo Brasil novamente".

O presidente enfrenta um quadro de obstrução intestinal e foi transferido de Brasília para São Paulo para a realização de exames e avaliação da necessidade de uma cirurgia de emergência, que foi descartada. Ele foi internado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais na madrugada. 

"O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi transferido na noite desta quarta-feira para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após passar por uma avaliação no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e ser diagnosticado com um quadro de suboclusão intestinal. Após avaliações clínica, laboratoriais e de imagem realizadas, o Presidente permanecerá internado inicialmente em tratamento clínico conservador", diz o comunicado do hospital.