Um enorme foguete que a China lançou recentemente no espaço está fora de controle em órbita e deve fazer uma reentrada caótica na atmosfera terrestre nesta semana, provocando preocupações sobre um possível impacto em uma área povoada.

Os Estados Unidos (EUA) estão acompanhando o trajeto da aeronave, que foi utilizada no lançamento de um módulo que marca o início do plano de Pequim, de construção de uma estação espacial que deve ficar completa no fim de 2022.

O módulo foi lançado em um dos maiores foguetes de transporte que a China tem, precisamente o mesmo que está agora em queda descontrolada, de acordo com o Pentágono. Os destroços do foguete podem pesar mais de 20 toneladas.

Para acompanhar a reentrada do equipamento foi montada uma verdadeira operação militar, pois o local exato só pode ser determinado algumas horas antes de ocorrer, de acordo com o Esquadrão de Controle Espacial norte-americano.

A expectativa é de que os destroços sejam destruídos na entrada na atmosfera. Mas há a preocupação de que algumas partes podem não se desintegrar e eventualmente atingir áreas da Terra.

Leia também:
China lança módulo principal da sua 1ª estação espacial permanente
Universo: contagem regressiva para o lançamento do telescópio James Webb
'A Terra é azul': há 60 anos, o homem chegava à órbita do planeta