Os números superlativos do Carnaval de Belo Horizonte deixaram os lojistas da capital pra lá de animados com a Festa de Momo. Pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) mostra que os empresários projetam que o gasto médio do folião será de R$ 52,76 por dia. 

“Esse valor é muito bom se considerarmos o número de foliões e o fato do Carnaval ter duração de vários dias”, diz o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva. 

Como são esperados 4,6 milhões de foliões na capital, ele calcula, para quatro dias de festa, que cada pessoa vá desembolsar o valor médio de R$ 211,04. “Com isso, a previsão é a de que a movimentação financeira no comércio possa chegar a R$ 970 milhões”, estima. 

Segundo o levantamento, a quantia a ser gasta pelo consumidor pode variar conforme o tipo de produto escolhido. De acordo com os empresários ouvidos na pesquisa, quem for adquirir produtos alimentícios deve desembolsar, em média, R$ 66,35. As bebidas devem consumir cerca de R$ 41,84 do orçamento do folião. Já o gasto médio com fantasias foi estimado em R$ 41,73.

“Vale lembrar que estamos falando em previsão. Muita gente leva a própria bebida em cooler ou isopor, por exemplo”, diz. E ainda tem a concorrência dos ambulantes. Mas com tantos foliões espalhados por 515 blocos, dá pra todo mundo lucrar um pouco. 
“Se as lojas estiverem preparadas para atender às necessidades dos foliões, com certeza será possível ter bons resultados”, afirma o presidente da CDL. 

Tanto é que sete em cada dez empresários da capital esperam vender mais neste Carnaval, na comparação com 2018. “Diferentemente de outros tempos, BH tem sido tomada por foliões que enchem as ruas atrás dos blocos. Por isso os empresários estão otimistas e devem aproveitar a excelente oportunidade para incrementar as vendas”, diz.