Um dos ladrões que roubaram R$ 164,7 milhões do Banco Central, em Fortaleza, o maior assalto da história do País, foi preso na noite desta terça-feira, 9, na região do Morumbi, zona sul de São Paulo. Antônio Reginaldo de Araújo, preso em 2011, estava foragido desde quando saiu temporariamente da cadeia no ano passado, mas não retornou.

Araújo foi detido em uma abordagem de rotina por policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) na Rua São Pedro Fourier, na esquina com a Avenida Giovanni Gronchi. O bandido estava acompanhado de Marília Andrade de Jesus César, que dirigia uma SUV Hyundai Tucson e também foi presa.

"A equipe estranhou o nervosismo do homem ao ver a viatura", afirmou o tenente Renato Leão Alves de Souza. Ele apresentou documentos falsos - um CPF em nome de Antônio Marcos da Silva Brito e um título de eleitor - e confessou ter participado do assalto ao banco, ocorrido em 2005. No veículo, a PM apreendeu 7,2 kg de pasta base de cocaína, quantidade suficiente para produção de 35 kg da droga, e quatro celulares.

De acordo com a Polícia Civil, o criminoso é suspeito de ter se transformado em chefe do tráfico de drogas em Paraisópolis, na zona sul da capital.

Os policiais foram até a residência de Araújo, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, onde havia dois cadernos, dois rádios walkie-talkie, oito celulares e uma carta com anotações que indicavam envolvimento com o tráfico, além de comprovantes de depósito bancário nos valores de R$ 20 mil, R$ 19 mil, R$ 10 mil, R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil.

O detido foi levado ao 89º Distrito Policial (Jardim Taboão), na zona sul, e encaminhado durante a madrugada ao 91º DP (Ceagesp), na zona oeste, onde foi detido. À Polícia Civil, Araújo afirmou que não portava nada de ilícito no veículo e acusou os policiais militares de tentarem suborná-lo e colocado as drogas no carro. Ele disse que os policiais sabiam sua real identidade e os acusou de achaque. Procurada pelo jornal O Estado de S.Paulo, a Rota não havia se manifestado até este momento.

Na manhã desta quarta-feira, 10, Araújo foi a uma audiência de custódia no Fórum Criminal da Barra Funda, também na zona oeste. Após audiência de conciliação, a Justiça decretou a prisão preventiva do criminoso, mas não confirmou para onde ele foi encaminhado. Ele era procurado pela Justiça por ter fugido da Penitência Lavínia II, no interior de São Paulo.

O carro foi apreendido, e os dois foram presos em flagrante e serão indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico - Antônio responderá ainda pelo uso de documentos falsos.