No cenário atual, em que a população coloca em dúvida os atuais processos e consequências da atividade mineral no Brasil e, especialmente, em Minas Gerais, seminário internacional na Grande BH discute diretrizes sobre barragens de rejeitos e o futuro da mineração, dentre outros temas.

O evento, promovido pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), acontece em Nova Lima, nesta quarta-feira (17), até às 18h. Nas discussões, assuntos-chave como competitividade, sustentabilidade e segurança.

"Este evento é uma das iniciativas do setor mineral brasileiro para conhecer e aprender com experiências e boas práticas internacionais e nacionais, incluindo o gerenciamento dos riscos associados", conforme Rinaldo Mancin, diretor de assuntos ambientais do Ibram.

O Seminário Técnico Internacional sobre Barragens de Rejeitos e o Futuro da Mineração em Minas Gerais é inédito no país e tem os apoios do Governo de Minas, da Fundação Dom Cabral (FDC) e da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg).

Presenças

O presidente da Fiemg, Flávio Roscoe, e o governador de Minas, Romeu Zema, são presenças confirmadas no evento, que também contará com especialistas estrangeiros e brasileiros em mineração.

Entre os participantes do exterior está Tom Butler, diretor-executivo do International Council on Mining and Metals (Conselho Internacional de Mineração e Metas - ICMM). O dirigente participará da sessão que abordará o tema "Iniciativas Internacionais da Indústria de Mineração". 

Outros nomes como Charles Dumaresq, vice-presidente da Associação de Mineração do Canadá (MAC); Suzanne Lacasse, PhD, Rankine Lecturer, representante da M.Sc Norwegian Geotechnical Institute; e Paul W. Ridlen, Knight Piésold and Co. (EUA) também estão na lista.

Além dos técnicos, autoridades federais, estaduais e municipais, executivos das principais mineradoras do país, profissionais e estudiosos farão parte do seminário.