Me perdoem os demais, mas nunca existiu e provavelmente não irá existir outro piloto de Fórmula 1 como Ayrton Senna. Com exceção de Nelson Piquet, que, quando perguntado, respondeu com ironia “Eu estou vivo!”, qualquer outro é unânime em afirmar que não há ninguém igual ao “Rei de Mônaco”.

E para provar que Ayrton ainda é o senhor das esferas, a divisão de projetos especiais da McLaren, a MSO, elaborou um exemplar da P1 GTR para comemorar os 30 anos do primeiro título do tricampeão, conquistado a bordo da lendário MP4/4, considerado o melhor carro de todos os tempos. Pode perguntar a Lewis Hamilton. O pentacampeão foi ao delírio quando guiou o carro de Senna, com 1.200 cv e caixa manual.

A P1 GTR, que é uma versão de pista do finado supercarro britânico, não precisou de modificações complexas. No entanto, o trabalho de pintura levou 800 horas, e segue fiel às cores da escuderia, na época patrocinada pela Marlboro. 

Segundo a marca, a principal alteração foi a aplicação de revestimento térmico que utiliza folhas de ouro 24 quilates para reduzir o calor irradiado para o cockpit. Afinal, a P1 é equipada com um V8 biturbo 3.8 e um módulo elétrico que somam 1.000 cv. O proprietário batizou o bólido de Beco, em homenagem ao apelido de família de Senna. Mais que justo!

Rolê no gelo
O amigo anda querendo uma desculpa para fugir do calorão e tem R$ 20 mil dando bobeira na conta? Então seus problemas acabaram. A Jaguar Land Rover lançou o pacote Ice Drive Academy, parte do programa Jaguar Land Rover Adventure Travel. Com partidas em fevereiro, a brincadeira consiste em participar de um curso de direção no gelo, no Círculo Polar da Suécia, nos carrões da marca. 

Jipão elétrico
A chinesa Nio ficou conhecida pelo supercarro elétrico, EP9, que cravou 6m45s em Nurburgring. Agora a marca anunciou o ES6, um utilitário-esportivo (SUV) equipado com dois motores elétricos que somam 544 cv e permitem que ele acelere de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos. Já a autonomia das baterias é de 514 quilômetros, segundo a fabricante mandarim.

718 pé de boi
Depois do 911 Carrera T, versão simplificada do cupê para reduzir peso, a Porsche acaba de apresentar as edições T para a dupla 718 Boxster e Cayman. A receita é a mesma do 911. Ou seja, a marca removeu itens supérfluos como sistema de som e até maçanetas internas para deixar o carro mais leve e otimizar a relação peso/potência. O 718 passou a ser equipado com um boxer turbo 2.0 de 300 cv.