Todo mundo sabe que o Porsche Cayenne salvou a marca alemã, que capengava no fim dos anos 1990. O jipão virou uma febre global e seu irmão caçula, o Macan, segue o mesmo caminho. No Brasil, ele se tornou o caminho mais barato para se ter um Porsche na garagem, com preços iniciais na casa dos R$ 330 mil. 

Mas bem diferente do motor 2.0 de 252 cv, a linha 2020 do Macan Turbo estreia com nada menos que 440 cv extraídos do V6 biturbo 3.0, que substitui o V6 3.6. Segundo a fabricante, são 10% mais potência, além de superlativos 55 mkgf de torque, já a 1.800 rpm. O jipinho venenoso ainda recebeu novos freios, que contam com discos revestidos de carboneto de tungstênio, que a marca prefere chamar de Porsche Surface Coated Brake (PSCB) e prometem mais eficiência e durabilidade. Mas caso o cliente prefira, há opção de discos de cerâmica. A suspensão também foi aperfeiçoada com novos ajustes pneumáticos de altura e as rodas são aro 20. 

La garantia soy yo

BMW e Mini passam a oferecer garantia de dois anos para seminovos e usados comprados na rede de concessionárias das marcas. Batizados de BMW Premium Selection e Mini Next, os serviços ainda permitem que interessados em levar para casa uma unidade do modelo alemão, ou do inglês, possam verificar no estoque nacional da rede diferentes modelos e versões, que podem ser encaminhadas para a cidade do comprador. Segundo a marca, a intenção é trazer novos clientes para as marcas, por meio dos usados. Será que tem um M3 E30 Evo no estoque?

Cupêzão bruto

A Mercedes-Benz acaba de apresentar a nova geração do jipão GLE Coupe que, apesar de ser muito parecida com sua antecessora, ficou maior, mais espaçosa, eficiente e potente. A renovação chega num momento crucial para o modelo, que passou a ter novos rivais como Audi Q8 e novo Porsche Cayenne Coupe, além de seguir brigando o pioneiro do segmento, o BMW X6. Com opções de motores turbodiesel de 272 cv e 330 cv, a versão GLE53 AMG associa o novo seis cilindros turbo 3.0 de 435 cv com uma unidade elétrica de 25 mkgf, que atua sob demanda. 

Fireblade

A linha 2019 da CBR 1000RR Fireblade chega ao Brasil com novidades que prometem melhorar ainda mais a performance da superbike japonesa. O principal ganho foi na eletrônica, passando a contar com novo sistema de controle de tração HSTC, que oferece nove níveis de atuação na potência, freio-motor e torque, assim como sistema de condução em três modos (Street, Circuit e Mechanic), que altera disposição dos elementos do quadro de TFT. Entre as pernas, o motor 999,8 cm3 entrega elevados 191,7 cv a 13.000 rpm, partindo de R$ 71.390.

Assista também: