A deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) lançou sua candidatura à reeleição à presidência nacional do partido na manhã deste sábado (24) em Belo Horizonte, capital considerada peça-chave para a reestruturação da legenda no país.
 
À tarde, Gleisi recebeu o apoio formal da ex-presidente Dilma Rousseff e de outras lideranças num evento na quadra da escola de samba Cidade Jardim. Nesta manhã, a deputada recebeu jornalistas no escritório do deputado federal Reginaldo Lopes, um dos responsáveis pelo lançamento da campanha da atual liderança do PT em BH.
 
DILMA REGINALDO LOPES E GLEISI

Dilma esteve ao lado do deputado Reginaldo Lopes e de Gleisi em evento

 
O nome da chapa encabeçada pela deputada, Lula livre para mudar o Brasil, sinaliza como será sua gestão, caso seja reeleita: "A campanha pelo Lula livre é uma campanha pela liberdade e pelo direito de Lula ter um julgamento justo. Defendê-lo é defender que se faça justiça e defender o legado da conquista do povo brasileiro (na gestão do PT)". 
 
Ela não descarta a possibilidade de o ex-presidente ser candidato ao Palácio do Planalto: "O Haddad (candidato do PT na eleição presidencial passada) é um nome forte. Teve 47 milhões de votos. Também temos o nome do presidente Lula, que é sempre nossa liderança máxima. E se Lula estiver com seus direitos políticos restabelecidas e desejar ser candidato, com certeza será".
 
Gleisi faz parte da corrente Construindo um Novo Brasil, ala majoritária no Partido dos Trabalhadores. Indicada ao cargo pelo ex-presidente Lula, assumiu a direção da sigla em 2017, quando era senadora. Após avaliar que dificilmente seria reeleita Senado, disputou uma vaga na Câmara dos Deputados na última eleição.