Em uma apresentação via streaming, devido às medidas de contenção contra a pandemia do coronavírus Covid-19, a General Motors apresentou o novo Chevrolet Tracker, que reafirma tudo que já vinha sido noticiado nas últimas semanas, inclusive no HD AUTO. Os preços entre R$ 82 mil e R$ 112 mil foram confirmados. Mas, mesmo a distância, o recado da GM é que o jipinho chegou para tomar o mercado.

Lançamento Tracker

E para isso, seus executivos não pouparam alfinetadas na concorrência. O discurso faz parte da campanha da montadora que afirma que, apesar do grande desejo por utilitários compactos, nenhum consumidor é plenamente satisfeito com seu SUV. E o Tracker chegaria para resolver todos os problemas.

Para balizar as críticas, a GM disse que ouviu consumidores, monitorou rede sociais para saber o que os consumidores pensam de seus jipinhos. Nada que a indústria já não faz a anos e que a imprensa também faz. Assim, líderes como Jeep Renegade, Honda HR-V, Hyundai Creta e Volkswagen T-Cross tiveram seus pontos negativos escancarados, em gráficos que exibiam suas silhuetas. Para bom entendedor um risco é desenho.

Lançamento Tracker

A GM não falou nada que ninguém já sabia. Consumo elevado e falta de porta-malas no Jeep, assim como o preço abusivo e escassez de conteúdos do HR-V, tal com o consumo assustador e falta de conteúdos do Hyundai, assim como o preço salgado e acabamento pobre do VW, foram alguns dos apontamentos.

Telhado de vidro
Mas como pau que dá em Chico, também dá em Francisco, o Tracker também te seus pontos fracos, evidenciados pelo consumidor.

Pelo canal Garagem do Jabulas, perguntamos aos integrantes do grupo Chevrolet Tracker Brasil, no Facebook, o que deveria melhorar no carro e eles responderam que precisaria de repetidor do ar-condicionado para os bancos traseiros, freios a disco nas quatro rodas e outras exigências que não foram ouvidas.

 

Na apresentação ela garante que o Tracker oferece capacidade de frenagem superior a rivais que contam com freios a disco nas quatro rodas. Segundo fabricante a inclusão do controle de estabilidade (ESP) associada à setorização de torque garantem maior segurança e controle direcional. Além disso, a marca destacou a frenagem automática de emergência.

Motores e consumo
Um dos pontos fortes do Tracker são seus motores turbo 1.0 de 116 cv e 1.2. 133 cv. Para amenizar críticas em relação à troca do 1.4 de 153 cv, a fabricante explica que o motor 1.0 passou por calibração especial para o Tracker.

Segundo a General Motors, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 10,9 segundos. Já sobre o novo 1.2, a marca garante que os 21,4 mkgf de torque estão totalmente disponíveis a partir de 2 mil rpm.

Lançamento Tracker

Em termos de consumo a GM bate no peito e afirma que o Tracker é o carro mais econômico do segmento de SUVs compactos e mostra uma tabela para comparar suas médias com dos concorrentes.

De acordo com a marca, a versão 1.0 automática tem média de 8,2 km/l na cidade. Entre os concorrentes, as melhores médias foram de T-Cross 1.4 e Kicks 1.6, na ordem de 7,7 km/l.

Versões e preços

Tracker Turbo 1.0 MT6 - R$ 82 mil
Tracker Turbo LT 1.0 AT6 -  R$ 89.900
Tracker Turbo 1.2 AT6 - R$ 90.500
Tracker Turbo LTZ 1.2 AT6 - R$ 99.900
Tracker Turbo Premier 1.2 AT6 - R$ 112 mil