O goleiro Fábio, do Cruzeiro, pode concorrer à vice-prefeitura de Belo Horizonte no ano que vem. A informação foi confirmada pelo deputado estadual Professor Wendell Mesquita (Solidariedade), que fez o convite para o goleiro participar da chapa na qual será candidato a prefeito. A assessoria do Cruzeiro informou que não irá se manifestar sobre o assunto por se tratar de um assunto particular do goleiro. 

Segundo o Professor Wendell, já foram feitas algumas reuniões com a diretoria do Cruzeiro neste sentido. "O contrato do Fábio com o clube termina no fim do ano que vem e, como a posse para a prefeitura só acontece em 2021, não há nada que impediria isso de acontecer juridicamente falando. Durante a campanha, ele ainda estará jogando e, na verdade, isso será bom para dar visibilidade ao pleito", disse. 

Ele ainda cita como exemplo de sucesso na empreitada de colocar alguém ligado ao esporte em um cargo público, a própria candidatura do atual prefeito Alexandre Kalil. "Ninguém conhecia o Kalil como gestor, conhecia ele por causa do Atlético, e é claro que isso trouxe visibilidade para ele ganhar as eleições", conta. 

Mas, além da carreira esportiva, soma-se a favor do goleiro, segundo o deputado, a popularidade no meio evangélico, eleitorado que a chapa pretende angariar. "Ele é um ícone em BH e isso não se discute, mas ele também traz todo um segmento evangélico junto com ele, que é membro da Igreja Batista Getsêmani. E isso é importante pra gente, já que estamos pautados por estes valores", conclui. 

"Não sei de onde surgiu isso. O Fábio está focado no futebol, nos jogos que tem pela frente com o Cruzeiro. Tem uma decisão agora na Copa do Brasil. Ele (Fábio) tem contrato até 2020 e a vontade é renovar para o centenário do clube", afirmou o empresário João Sérgio, que cuida dos interesses da carreira do goleiro. 

A reportagem tentou contato com o presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá. No entanto, ele não atendeu às ligações.