O governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), tomou posse do cargo na manhã deste domingo (1º), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Zema chegou ao local por volta das 10h acompanhado do vice, Paulo Brant, também do partido Novo. 

Durante pronunciamento à imprensa, o governador eleito disse que contará com a ajuda de todos os mineiros para dar fim às mordomias. “Vamos cortar mordomias, luxo e desperdício, fazer mais do que qualquer outro governo de Minas fez. Vamos acabar com cabides de emprego e cargos de indicação política. Precisamos enxugar a máquina, oferecer condições pra que o servidor consiga exercer sua função no atendimento à população. Para isso, todos nós teremos de fazer sacrifícios, pois o Estado está falido. Precisamos de união, um pacto por Minas Gerais, de cooperação e união de todas as classes, poderes e cidadãos, sem distinção”, afirmou.

Romeu Zema e Paulo Brant chegaram à Assembleia pelo Hall das Bandeiras e, em seguida, passaram por um corredor formado pelos Dragões da Inconfidência - grupamento de honra da Polícia Militar do Estado.

Posse Governador de Minas Romeu ZemaCerimônia é realizada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Ambos foram recebidos por uma comitiva de deputados e passaram por prefeitos, vice-prefeitos e presidentes de câmaras municipais. Em seguida, governador e vice entregaram as declarações de bens ao presidente da Casa Legislativa, deputado Adalclever Lopes (MDB), que conduziu a solenidade.

Zema e Brant firmaram o compromisso constitucional, com leitura do termo de posse, assinado por ambos. Eles também receberam exemplares das constituições Federal e Estadual.

O ex-governador Fernando Pimentel (PT) também participou da solenidade e entregou pessoalmente o Grande Colar da Inconfiência, que marca a transferência do cargo para o novo gestor. Ele foi vaiado por alguns presentes. 

Cidade Administrativa

Após a cerimônia na ALMG, o novo representante mineiro seguiu para a Cidade Administrativa, onde acontece o evento de abertura da gestão 2019/2022. A previsão é a de que o governador empossado discurse para aproximadamente 4 mil convidados.

Ao contrário do previsto, Zema não irá à posse do presidente eleito Jair Bolsonaro, prevista para as 15h, em Brasília. O motivo, segundo a assessoria de imprensa do governador eleito, seria a dificuldade para encontrar voos comerciais que se encaixassem entre o horário da posse dele, na capital mineira, e o de Bolsonaro, na capital federal.

Posse governador Romeu Zema
Vice-governador, Paulo Brant (à direita), com o presidente da ALMG, Adalclever Lopes

Leia mais:

Cerimônia de Zema será 70% mais barata

Bolsonaro, 38º presidente do país, toma posse na tarde desta terça