Após uma série de impasses envolvendo a possibilidade de adiamento do início das aulas nas escolas estaduais de Minas Gerais, o governo do Estado anunciou, nesta terça-feira (22), que o ano letivo de 2019 começará no dia 7 de fevereiro. Em nota, a administração estadual afirmou que "mesmo diante da grave crise financeira herdada de governos passados", será mantida a programação do Calendário Escolar da Rede Estadual de Ensino.

Nessa segunda-feira (21), o governador Romeu Zema (Novo) havia anunciado o repasse de R$ 48,7 milhões em investimentos na área educacional, dos quais R$15 milhões serão destinados à manutenção e custeio das escolas, R$ 1,7 milhão para contratação de serviços de conectividade nas unidades e os R$ 32 milhões restantes para que as prefeituras invistam no transporte escolar dos alunos da rede estadual residentes em áreas rurais, valores referentes ao mês de fevereiro.

No discurso em que anunciou o repasse, Zema destacou o compromisso de sua gestão em resgatar a qualidade da educação mineira e ressaltou a importância do diálogo e da transparência com professores, diretores de escolas e superintendentes para melhorar os resultados. “Minha forma de fazer gestão é conversar com quem executa na ponta. Senão, nunca vamos saber o que está dando certo e o que está dando errado, os recursos que vocês precisam, e o que podemos fazer para melhorar".

O anúncio da confirmação da data de início do ano letivo acontece após a secretária de Estado de Educação, Julia Sant'Anna, afirmar que a atual gestão está em dia com os repasses aos municípios referentes ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Leia mais:
Zema anuncia R$ 48,7 mi para Educação e afirma que não ficará 'encastelado'
Falta de dinheiro ameaça volta às aulas em um terço das cidades mineiras
Ano letivo de quase 60 mil alunos em Contagem começa no dia 18 de fevereiro