O governo da Grécia alterou as regras de controle de capital, em vigor desde 29 de junho, e os cidadãos podem transferir agora até 500 euros por mês para fora do país. A notícia foi dada pelo jornal grego Kathimerini, que diz que o Executivo publicou nessa segunda-feira (17) à noite sete alterações às restrições impostas sobre a circulação de capitais no país.

De acordo com a legislação, os cidadãos podem agora fazer transferências internacionais de até 500 euros por mês e as famílias com filhos estudando fora do país podem também enviar até 8 mil euros para cobrir as despesas de educação (o limite anterior era 5 mil euros).

Além disso, os gregos já podem abrir contas bancárias, o que também não era possível desde o fim de junho, mas apenas para pagar contas ou empréstimos. No entanto, não vai ser possível sacar dinheiro dessas contas.

Em 29 de junho foi publicado decreto que determinou que os bancos da Grécia permaneceriam fechados até 6 de julho, dia seguinte ao referendo sobre o programa de resgate. No entanto, os bancos só reabriram em 20 de julho.

Com o fechamento dos bancos e o controle de capitais, foi imposto à população como limite máximo diário para saques 60 euros, uma medida que não incluiu os turistas ou pessoas com contas no exterior.