A escala de pagamento do salário de novembro dos agentes da força de segurança de Minas Gerais - que engloba as polícias Militar, Civil, Corpo de Bombeiros e agentes penitenciários - sofreu alteração e, agora, a categoria receberá uma segunda parcela no valor de R$ 2 mil no dia 21 de dezembro, diferentemente de outras categorias, que receberão a segunda e última parcela apenas em 28/12.

Na última sexta-feira (13), o Estado divulgou a escala de pagamento do funcionalismo público e informou que a primeira parcela, de até R$ 2 mil, será quitada na quinta-feira (13). O restante do valor do salário deve ser depositado integralmente no dia 28 de dezembro, uma sexta-feira.

Porém, em comunicado postado na Intranet da PM e do Corpo de Bombeiros nesta quarta-feira (12), além o aviso da parcela "extra", a mensagem diz que há "possibilidade do salário ser integralmente quitado ainda antes do Natal". 

A Polícia Civil e a Secretaria de Estado de Administração Prisional (SEAP) foram procuradas para confirmar se a mudança também afeta as corporações, mas elas preferiram não se manifestar. Os sindicatos que representam as duas categorias, contudo, confirmaram que os profissionais da área vão receber os vencimentos em três parcelas, sendo uma "extra" no dia 21.

A Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) também foi acionada pela reportagem, mas ainda não se manifestou sobre o assunto.

Confira a nota postada na Intranet da PM e do Corpo de Bombeiros:

Prezados policiais militares,

Comunico-lhes que após negociações junto ao governo do Estado, ficou estabelecida alteração na escala de pagamento em dezembro, a saber:

Dia 13Dez18: 2 mil reais

Dia 21Dez18: 2 mil reais

Dia 28Dez18: restante do pagamento. Ressalto que há possibilidade do salário ser integralmente quitado ainda antes do Natal.

Atenciosamente,
Coronel Helbert Figueiró de Lourdes
Comandante-Geral

13º salário

O pagamento do 13º salário de todos os servidores, incluindo a Polícia Militar, segue indefinido. A SEF informou que a Comissão de Acompanhamento da Folha de Pessoal e representantes dos sindicatos dos servidores do Poder Executivo vão se reunir, na próxima sexta-feira (14), para discutir o assunto.

A Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (AOPMBM) entrou com um mandado de segurança preventivo para garantir o recebimento do 13º salário. 

Nesta semana, ao analisar o caso, o desembargador Armando Freire, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), determinou que o Governo de Minas se pronuncie sobre o pagamento do 13º salário aos servidores militares do Estado em um prazo de 72 horas após ser oficialmente notificado.