A Secretaria de Estado da Fazenda informou nesta nesta terça-feira (21) que pagou a última parcela do 13º salário para os servidores da Segurança Pública. O ser

Segundo a pasta, policiais civis, militares, bombeiros, agentes penitenciários e socioeducativos tiveram o benefício quitado após um acerto da categoria com o governador Romeu Zema (Novo). Esse acordo foi firmado no dia 22 de fevereiro, após protesto da categoria contra o parcelamento que fechou os dois sentidos da rodovia MG-10, em frente à Cidade Administrativa. 

Para o restante do funcionalismo, que foi incluído em uma escala diferente, os pagamentos continuam até dezembro, dependendo do valor do vencimento. O valor da parcela também foi pago nesta terça, primeiro dia útil após o dia 20, conforme escala.

Confira:

tabela 13º
Fonte: Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais

O 13º dos servidores públicos do Estado, que não foi pago na gestão do ex-governador Fernando Pimentel (PT), foi parcelado em 11 vezes. 

Ao todo, 679.867 mil funcionários — sendo 256.081 inativos e 52.000 pensionistas — do Estado aguardam o recebimento do 13º salário não quitado por Pimentel. A folha de pagamento mensal do funcionalismo público gira em torno de R$ 2,1 bilhões. Conforme a Secretaria de fazenda, o petista deixou para anunciar no dia 28 de dezembro que não teria condições de arcar com os vencimentos devido à "falta de recursos" dos cofres públicos. No ano passado, Pimentel parcelou o salário dos servidores em quatro vezes.

Em janeiro, Zema informou que o governo estudou "todas as possibilidades possíveis para pagarmos o 13º salário devido pela gestão anterior". Apesar disso, "a única forma que encontramos", nas palavras do governador, "foi parcelar em 11 vezes".