Metrô BH

A novela envolvendo a ampliação do metrô de Belo Horizonte ganhou um capítulo, que, finalmente, pode trazer a perspectiva de construção da linha 2 do sistema de transporte público. O Governo Federal confirmou que repassará às obras cerca de R$ 1,2 bilhão de uma indenização acordada na Justiça pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). O montante refere-se a um descumprimento de cláusulas de concessão de linhas férreas pela empresa do grupo Vale.

O repasse, feito em 60 parcelas mensais, começou a ser pago e incorporado ao Programa de Parcerias e Investimentos gerido pelo BNDES. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social encaminhará o valor ao governo estadual, responsável pelas obras.A promessa é de que isso aconteça tão logo o acordo seja homologado pela Justiça Federal em Minas.

Sistema

A linha 2 do metrô tem extensão de 10,5 quilômetros e, a partir da Estação Calafate, margeando a Via Expressa, chegará ao Barreiro, com sete estações previstas e perspectiva de circulação de 120 mil pessoas por dia.

Como algumas intervenções de infraestrutura no ramal já foram feitas, a expectativa é de que o sistema entre em operação 36 a 48 meses depois do início das obras.

Em nota, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra-MG) confirmou que aguarda a viabilização da transferência dos recursos para iniciar o projeto de expansão do metrô da capital. Destacou, ainda, que o Governo de Minas trabalha para conseguir a estadualização da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), responsável pela operação e manutenção do sistema, e que pretende conceder os serviços à iniciativa privada.

Por meio do Twitter, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) destacou o esforço do colega de partido Carlos Viana - o senador coordenou as negociações para direcionar a verba. Mas, escolado com as décadas de promessas não cumpridas pela União, se valeu de um "vamos aguardar".

 

De acordo com a CBTU-BH, caso a ampliação do metrô seja confirmada, a empresa "comemora esta ação integrada, já que este projeto é uma demanda da cidade, e parabeniza todos os entes envolvidos nesta articulação que irá beneficiar milhares de mineiros. Sabemos da importância do transporte metroferroviário para o desenvolvimento sustentável das cidades e para a qualidade de vida do cidadão".