O imposto de importação de preservativos femininos de poliuretano foi reduzido de 18% para 0% pela Câmara de Comércio Exterior (Camex), que publicou nesta sexta-feira mudanças na lista de exceções à Tarifa Externa Comum.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o produto não tem fabricação nacional e será importado pelo governo brasileiro para distribuição gratuita pelo Programa DST/AIDS do Ministério da Saúde.