Três voos, sendo dois vindos da Argentina e um com destino ao país que faz fronteira com o Brasil, foram cancelados no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta segunda-feira (25), em função da greve geral do funcionalismo público que acontece naquele país.

Atualmente, apenas a Azul Linhas Aéreas opera voos entre Confins e Argentina. De acordo com a BH Airport, concessionária que administra o terminal, ainda há um voo da companhia com destino ao país vizinho com partida confirmada às 22h25, que também corre o risco de ser cancelado.

A Azul Linhas Aéreas confirmou os cancelamentos dos voos e ressaltou que reacomodou seus clientes em outras operações da própria empresa. Em caso de dúvidas, os clientes da empresa aérea podem entrar em contato com a central de atendimento, pelos telefones 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas), 0800-887-1118 (demais localidades) ou +54 11 5984-5178.

Transtornos

Além da Azul, as empresas Gol e LATAM também operam voos para a Argentina, só que por outros aeroportos brasileiros e, também em função da greve, realizaram cancelamentos ou readequação do quadro de viagens entre o Brasil e o país vizinho.

A assessoria da GOL informou que, por causa da paralisação nacional prevista para esta segunda-feira (25) na Argentina, todos os voos operados pela companhia para o país nesta data foram cancelados, sendo criados novos voos para atender a demanda.

Segundo a empresa, os passageiros impactados por estes cancelamentos poderão procurar a companhia para remarcar suas viagens, sem a cobrança de taxas e de acordo com a disponibilidade. Ou ainda solicitar reembolso ou crédito integral de suas passagens, pelos canais de atendimento ao cliente através do site, aplicativo ou pelo telefone da Central de Atendimento 0300 115 2121 e 0800 704 0465.

A LATAM Airlines também teve que cancelar todos os voos domésticos e internacionais operados de e para os aeroportos daquele país. Em nota, a companhia recomenda aos passageiros que compraram bilhetes para voar neste dia reprogramar os seus voos antecipadamente por meio do aplicativo LATAM na seção "Minhas Viagens", do site, ou das lojas LATAM Travel.

Caso o bilhete tenha sido adquirido por meio de uma agência de viagens, a empresa orienta que o cliente entre em contato com a mesma para realizar a reprogramação do voo.

De acordo com a assessoria da LATAM, os passageiros que queiram alterar a data do voo sem multas ou diferenças tarifárias podem fazê-lo para até 15 dias após a data original. Uma mudança de rota sem multas, sujeita às diferenças tarifárias aplicáveis também pode ser feita. Ou solicitar o reembolso do bilhete não utilizado sem a cobrança de multas.


A companhia lamenta os possíveis transtornos que esta situação pode causar e sugere aos seus passageiros que verifiquem a situação de seus voos por meio do site ou do aplicativo, especialmente aqueles que possuem conexões com outras companhias aéreas. A empresa reitera seu compromisso com os mais altos padrões em termos de segurança e qualidade de serviço.

A greve

Na Argentina, a Confederação Geral do Trabalho (CGT) convocou os trabalhadores para uma paralisação geral nesta segunda-feira, (25), em reação à política econômica adotada pelo governo. É a terceira greve geral em dois anos e meio da gestão do presidente argentino Mauricio Macri.

A paralisação atinge o transporte publico, os postos de combustíveis e os bancos. Na terça-feira, (26), os argentinos enfrentam outro desafio: derrotar a seleção da Nigéria, no jogo na Rússia. Sem essa vitória, o país ficará fora da Copa do Mundo de Futebol já na primeira fase do mundial.

Leia mais:

Concessionária de Confins consegue empréstimo de R$ 508 milhões

Aéreas recomendam cautela aos países na privatização de aeroportos

Argentina: greve geral atinge vários setores e envolve sociedade civil