A Audi lançou, finalmente, a nova geração do utilitário-esportivo Q3. O jipinho que já é vendido lá fora desde o início do ano passado precisou esperar a filial brasileira liquidar o restante da produção nacional para programar sua estreia. Assim, o novo Q3 desembarca importado ao preço inicial de R$ 179.990. 

Trata-se de um preço bem mais salgado que o que era praticado no modelo nacional, que girava em torno dos R$ 150 mil. Ainda mais se considerarmos que ele utiliza o mesmo motor 1.4 de 150 cv e 25 mkgf de torque do antecessor. E também de seus primos Volkswagen, como T-Cross e Tiguan. 

O valor se refere à versão de entrada Prestige 1.4. Os valores sobem para R$ 189.990, na versão Prestige Plus, e vão até R$ 209.990 na versão Black. Todos são equipados com o mesmo bloco 1.4. Apesar de os preços serem mais salgados do que os praticados na geração passada, são valores parelhos aos rivais BMW X1 e Mercedes-Benz GLA.

Mas o novo Q3 estreia com argumentos que busca justificar seu preço. O SUV cresceu, ganhou 9,7 cm de comprimento. São 4,48 metros e 2,68 metros de entre-eixos (mais 7,7 cm). O porta-malas comporta 530 litros.

Entre os conteúdos, o jipinho chega com quadro de instrumentos digital, sistema MMI (que agrega multimídia, gerenciamento de funções do carro, navegação, câmera de ré e conexão com telefones iOs e Android). O módulo também conta com comandos por voz. Segundo a Audi, o Q3 é capaz de aprender a maneira de pronúncia do proprietário.

O jipinho também conta com controle de descida em ladeira e assistente de partida em rampa, assim como seletor de condução com cinco modos diferentes que privilegiam a eficiência e também a performance. O Q3 também pode ser equipado com abertura elétrica do porta-malas, assim como assistente de manobra, Park Assist.

Novo A3

Se por aqui a sensação da Audi é o jipinho compacto, na Europa a marca se prepara para o lançamento oficial da nova geração do A3. E antes da apresentação no Salão de Genebra (em março), a marca das quatro argolas levou um grupo de jornalistas para avaliar a tração integral do hatch, na ilha de São Miguel, no arquipélago português dos Açores.