Nem parece, mas a belíssima Ferrari F12 Berlinetta já completou cinco anos desde a apresentação no Salão de Genebra de 2012 e está prestes a ser sucedida pela superlativa 812 Superfast, que, segundo a própria marca, é a Ferrari de rua mais potente dos 70 anos de história da marca. Com lançamento para os próximos meses, o modelo mantém viva a essência dos Gran Turismo de Maranello, equipados com enormes motores V12 aspirados, tal como os antecessores mais recentes – exemplo da própria F12, 599 GTB Fiorano e 550 Maranello. 

Visualmente, é nítido que a 812 Superfast é uma evolução da F12, tal como aconteceu com 458 Italia e 488 GTB, FF e GTC4 Lusso. Espécie de geração intermediária, vez que há extensa modificação visual e mecânica, mas sem revolução estrutural. Mesmo assim, trata-se de um carro magnífico de se ver guiar.

No grito
Sob o imenso capô, o 812 abriga a mais recente versão do V12 6.5 com injeção direta de combustível que teve sua potência elevada para 800 cv a altíssimos 8.500 rpm. Detalhe: o motor é aspirado, nada de turbo, compressor mecânico ou auxílio elétrico para garantir vigor extra. Toda essa renúncia é necessária para que o V12 grite alto, metalizado e intimidador como toda Ferrari que se preze. Ou seja, só ligue o rádio com o motor desligado!

O torque da 812 é de 73,2 mkgf garante que seus 1.520 quilos acelerem de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e atinjam a velocidade máxima de 340 km/h. Como é de praxe, o modelo conta com controle eletrônico de comportamento dinâmico, acionado pelo famoso Manettino montado sob o raio direito do volante. A transmissão automatizada de dupla embreagem conta com auxílio do diferencial eletrônico para que o proprietário não precise ser necessariamente a reencarnação de Juan Manuel Fangio para dirigi-lo.