A Ford apresentou a linha 2017 do sedã Fusion que chega com leve reestilização nas partes frontal e traseira. O “fordão” que até então se posicionava no segmento de sedãs grandes, onde concorrem Hyundai Azera, Honda Accord, Toyota Camry e a trinca alemã (A3, Série 3 e Classe C) passou olhar para baixo após a chegada do Civic Touring e posicionou o valor de entrada em R$ 125.500 para brigar com o médio japonês.

A versão SEL chega com acabamento em couro, sistema de entretenimento Sync 3, que passa a contar com conexão com smartphones, câmera de ré, rodas aro 18 e outras benesses de um sedã executivo. 

Sob o capô o motor turbo Ecoboost 2.0 subiu de 240 cv para 248 cv e o torque cresceu de 34 para 38 mkgf, o que garante um pouco mais de vigor ao sedã. Já a transmissão automática de seis marchas foi mantida. 

Reestilizado, o Fusion passa a contar com sistema Sync 3, que agregou funções como conexão com smartphone, câmera de ré e GPS

A Ford manteve as versões Titanium (R$ 138 mil) e Titanium AWD (R$ 154.500), está equipada com tração integral. As demais utilizam tração dianteira. A versão topo de linha passa a contar com pacote de segurança com direito a controle de cruzeiro adaptativo (ACC), detector de pedestres e assistente de estacionamento (Park Assist).

2.5 Flex
Dedicado ao mercado de frotistas, a Ford mantém em linha a versão SE, com motor 2.5 de 178 cv, que tem preço sugerido de R$ 121.500.