GUARULHOS (SP) - Aos poucos o Nissan Sentra vai deixando de lado sua pecha de “tiozão” em busca de ares mais moderninhos. O médio japonês acaba de passar pelo bisturi e aderiu a um novo sorriso, em consonância com a atual identidade visual da marca lá fora já adotada pelos irmãos maiores, Altima e Maxima.

A mudança não poderia ter vindo em melhor hora. O Sentra é o terceiro colocado no segmento de sedãs médios. Pode parecer pouco, mas considerando que na ponta está o inabalável Toyota Corolla, seguido pelo também popular Honda Civic, o terceiro lugar no ranking é uma posição de valor.

Dificilmente o Sentra irá perder a colocação este ano, mas vale lembrar que em novembro a Chevrolet apresentará a nova geração do Cruze, importada da Argentina, com direito a motor turbo e uma série de outras novidades, o que podem complicar a situação do japonês em 2017.

E o que há de novo?
Além do focinho refeito, o Sentra passa a agregar novos conteúdos que elevam sua qualificação. Nas versões SV e SL, o Sentra vem equipado com sistema multimídia Nissan Connect, com tela de 5,3 polegadas e que permite conexão com smartphones, além de ar-condicionado digital de duas zonas e revestimento dos bancos em couro. Na topo de linha, o sedã ainda conta com regulagem elétrica do banco do motorista. 

A partir de agora, desde a versão de entrada o sedã passa a contar com transmissão automática do tipo CVT, aposentando de vez a caixa manual. Outra inclusão, desde a versão básica, é o controle de estabilidade ESC, que é item opcional do Civic e ficção científica no Corolla. 

A cesta de itens de segurança manteve equipamentos como alertas de ponto cego, colisão frontal e tráfego cruzado na versão topo de linha SL. Mas os recursos atuam de forma passiva, sem interferir na condução como os sistema de frenagem automáticas de alguns modelos mais sofisticados como Volvo XC 90 e Audi A6.

Já o motor 2.0 de 140 cv não sofreu alterações e continua como uma das opções mais pacatas do segmento, ficando a frente apenas do Fiat Linea com seu 1.8 de 132 cv. Mas precisamos ser justos. Para as pretensões de um médio familiar, o Sentra cumpre bem sua missão. E o principal bebe socialmente.

O preço inicial do sedã se manteve em R$ 79.990, na versão S, subindo para R$ 84.990 na SV e atingindo o teto de R$ 95.990, na opção SL.