O presidente francês, Francois Hollande, declarou quinta-feira (8) como dia de luto nacional após o ataque que deixou 12 pessoas mortas na redação da revista satírica Charlie Hebdo.

Em um discurso televisionado à nação, Hollande convocou os franceses a se unirem e defender a liberdade de expressão. Ele chamou os jornalistas de "nossos heróis de hoje".

O ataque foi o mais mortal na França em décadas. O Charlie Hebdo tem publicado caricaturas de extremistas islâmicos e do profeta Maomé. Os atacantes estão foragidos e Hollande disse que a polícia francesa fará tudo para capturá-los.

O país tem visto um aumento das tensões relacionadas a assuntos de religião. Hollande disse aos franceses: "vamos nos unir e nós vamos ganhar".

Fonte: Associated Press.