Homens são mais suscetíveis à Covid-19? Com o aumento dos casos de infecção pela doença no mundo, causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), diversos cientistas têm se dedicado a analisar as especificidades da doença na população. Na UFMG, pesquisas mostram que camundongos fêmeas apresentam maior resistência às doenças respiratórias do que os machos.

Estudos clínicos realizados em vários países têm indicado que, estatisticamente, a letalidade do vírus é maior em indivíduos do sexo masculino. Segundo o professor Remo de Castro, do Departamento de Fisiologia e Biofísica da UFMG, estudos têm mostrado que, nos ratinhos, a resistência maior das fêmeas é explicada pela presença do hormônio estrógeno, que aumenta a resposta imune delas às infecções. 

Apesar disso, segundo o especialista, outros fatores tornam os homens mais suscetíveis à doença, como a idade, doenças preexistentes, hábitos de vida e padrões comportamentais. 

A federal do Estado desenvolveu um vídeo sobre o assunto. Assista abaixo: