Faltava pouco para a Honda revelar finalmente a nova geração do HR-V. O jipinho já tinha sido flagrado rodando em testes, com camuflagem, em diferentes países. Agora, a marca acaba de apresentar a nova geração do SUV. O japonês ganhou visual totalmente diferente do modelo em linha e tem como destaque motor híbrido.

 

O SUV, que na geração passada tinha um estilo de hatch anabolizado, com apenas dois segmentos de janelas, mantém a proposta, mas ganha um visual puxado para as tendências dos SUVs com pegada cupê. 

O novo HRV também tem parte frontal bastante distinta, que em nada lembra o antecessor. Já na traseira, o destaque fica para as lanternas bem afiladas.

Apesar de elegante, ele é mais sóbrio que o modelo atual. No entanto, segue uma proposta que já se mostrou nos novos Fit, City e até mesmo no novo Civic. São desenhos sem tantos vincos e recortes.

Híbrido

Mas a grande novidade é seu motor híbrido, que combina unidade 1.5 a um módulo elétrico de 106 cv e 25,8 mkgf de torque. Trata-se do mesmo conjunto que já existe no Fit. Já a transmissão utiliza o conhecido sistema CVT, que é padrão na linha Honda. 

A potência pode até não empolgar, mas a oferta de torque é superior ao do T-Cross Highline 1.4. Mas o grande barato do novo HR-V é que o motor elétrico é montado sobre o eixo traseiro, o que faz dele um jipinho com tração integral.

Interior

Por dentro, o novo HR-V também ficou mais comedido. Seu painel tem multimídia flutuante com comandos do ar-condicionado isolados. Aquele console suspenso dá lugar a uma peça mais convencional. E graças aos deuses da ergonomia, as portas USB estão visíveis e de fácil acesso. 

O quadro de instrumentos, ao que tudo indica, segue analógico. Já que a imagem divulgada mostra conta-giros e velocímetros nas extremidades e um marcador de velocidade digital ao centro. Mas é uma evolução diante do prosaico quadro da atual geração.

Estreias

Por hora, a Honda confirma sua chegada apenas para os mercados japonês e europeu, o que deve começar a partir do segundo trimestre. Já o Brasil está na fila de espera. Questionada, a filial brasileira se resume à sua resposta padrão sobre novos produtos revelados no exterior: “A Honda não comenta a sua estratégia de negócios”.

No entanto, sua chegada deve acontecer no próximo ano. A Honda tem pressa em aquecer novamente o HR-V. O jipinho é o principal produto da marca no Brasil, mas tem visto sua participação despencar ano após ano. 

Em 2020, o jipinho encerrou o período com 32.511 unidades emplacadas. Quase a metade do que foi registrado pelo líder VW T-Cross, que finalizou o ano 60 mil carros licenciados. Claro que a perda de volume foi acentuada pela pandemia do Covid-19, no entanto, a participação do SUV, que foi líder em 2015 e 2016, despencou para a sétima posição.

Assim, não seria exagero dizer que o HR-V possa “atravessar” outros projetos, pois tem mais importância na estratégia da marca que o inexpressivo City e até mesmo o Civic.