O maior cuidado com as finanças leva as pessoas a pesquisarem mais, conhecerem novas lojas, novas marcas, e buscar o melhor custo-benefício. Essa é a lógica que turbinou o sucesso da I Wanna Sleep, loja com artigos que auxiliam a busca por um sono de qualidade, com o comércio de produtos como travesseiros, ou mesmo consultorias. Há apenas dois anos no mercado, já são três lojas e, na próxima segunda-feira (30), um espaço outlet será inaugurado no subsolo da unidade do bairro de Lourdes, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

O plano da I Wanna Sleep é o de se consolidar no mercado da Capital antes de expandir para outras cidades e outros estados, o que deve ocorrer por meio do franchising, em um planejamento ainda em andamento. “Avaliamos que há espaço para novas lojas em Belo Horizonte, mas o modelo de franquias está contemplado em nossos planos de expansão para um momento posterior”, diz o diretor Rafael Moura.

Inauguração

Em outubro de 2013, quando foi inaugurada a primeira unidade, em Lourdes, a I Wanna Sleep era a aposta do grupo GMA Participações, que atua no setor florestal, siderúrgico e imobiliário, no segmento do varejo. De lá pra cá, o investimento de R$ 1,4 milhão na primeira unidade já foi pago, e duas novas lojas abertas: no Ponteio Lar Shopping e no BH Shopping. São 32 funcionários.

A unidade do BH Shopping, no quarto piso do centro de compras, demandou investimento de R$ 1,5 milhão, e foi inaugurada há duas semanas.

O faturamento médio de cada uma das três unidades varia de R$ 300 mil a R$ 350 mil mensais, de acordo com Moura. A outlet a ser inaugurada na próxima semana vai consumir o equivalente ao faturamento de uma das lojas em um mês.

“Enquanto vemos no comércio muitas lojas fechando, estamos abrindo novas. Conseguimos aliar qualidade dos produtos com custo-benefício muito interessante, em um momento em que o consumidor está pesquisando muito, visitando a loja três vezes antes de fechar o negócio. Isso fez as pessoas conhecerem novas marcas, e fomos beneficiados nesse movimento”, observou Moura.

A loja comercializa 3 mil itens ligados ao sono. De pantufas e tapa-sol até pijama. Do bebê ao vovô. O carro-chefe são os colchões, que segundo Moura possuem tecnologia e matéria-prima importada dos Estados Unidos, embora sejam fabricados no Brasil.

“Nós temos algumas fábricas daqui do Brasil licenciadas para produzir nosso produto, que é americano”, explicou. Os preços dos colchões, de acordo com ele, variam de R$ 900 a R$ 13 mil.

Customização

A loja aposta também na customização de produtos para atender às necessidades dos clientes. Nessa linha, um dos serviços personalizados oferecidos pela I Wanna Sleep é um software desenvolvido por uma empresa canadense com capacidade de identificar o colchão e travesseiros ideais para cada pessoa.